quarta-feira, 19 de outubro de 2016

As canções librianas dos musicais



Libra


Signo de ar regido por Vênus, que exalta a sensibilidade e refina as emoções e sensações. Está associado à beleza, ao amor e à harmonia. Libra está entre os signos mais civilizados do zodíaco, e são capazes de serem imparciais ante os conflitos. São diplomáticos, encantadores e sociáveis. As pessoas de Libra são românticas, e sempre dispostas ao amor. São inclinados ao casamento e à vida em família.


Cinderella de Rodgers e Hammerstein estreou na TV americana em 1957, com Julie Andrews no papel título. Apesar de ter apenas chegado aos palcos da Broadway em 2013, muitas versões famosas já foram feitas da obra. Em 1997, a cantora Brandy estrelou uma versão étnica do musical, em que Whitney Houston fazia a fada madrinha e Whoopi Goldberg era a rainha. O príncipe era filipino. Em Do I Love You Because You’re Beautiful?, Cinderella e o príncipe dançam no baile e confessam seu amor um pelo outro.


“Do I Love You Because You're Beautiful?”
Cinderella
(Rodgers & Hammerstein)


"Eu te amo porque és linda,
Ou és linda porque eu te amo?
(...)
Eu te quero porque és maravilhosa,
Ou és maravilhosa porque eu te quero?
És a doce invenção do sonho do amante?
Ou és realmente tão linda quanto parece?"



Os librianos não são adeptos do esforço físico, mas apreciam todo trabalho que dependa da inteligência, habilidade e bom gosto. Têm encanto, elegância, requinte. Gostam da beleza e da harmonia. Mas podem ser também manipuladores e dominadores, superficiais e materialistas, buscando relações para proveito próprio.




“Diamonds Are a Girl's Best Friend”
Gentlemen Prefer Blondes
(Styne/Robin)


"Os franceses alegremente
Morrem por amor
Eles se deleitam lutando duelos
Mas eu prefiro os homens vivos
E que dão joias caras...


Um beijo na mão 

Pode ser bastante cortês
Mas os diamantes são os melhores amigos de uma garota
"
Gentlemen Prefer Blondes, ou Os Homens Preferem as Loiras, estreou na Broadway em 1949 com canções de Jule Styne e Leo Robin, e estrelado por Carol Channing, que veio a se tornar um dos nomes mais importantes do teatro musical americano nos anos posteriores. Mas o musical tornou-se icônico em 1953, quando estreou o filme estrelando Marilyn Monroe e Jane Russell. Uma das cenas mais famosas do cinema mundial é sem dúvida Marilyn cantando Diamonds Are a Girl's Best Friend, cena frequentemente citada e copiada na cultura pop, como no clipe Material Girl da Madonna, Nicole Kidman em Moulin Rouge, e Kylie Minogue em performances ao vivo.




Também adoram divertimentos, bem como a companhia de amigos e pessoas cultas. Gostam de participar da vida social, de preferência acompanhadas de gente interessante. Têm um caráter afável e equilibrado. Os librianos são idealistas, pacíficos e otimistas.



Robert Lopez e Jeff Marx resolveram tranformar em canções suas angústias com a dificuldade de se estabilizarem na vida adulta. Com a ajuda de Jeff Whitty eles criaram Avenue Q, uma visão bem humorada sobre a passagem da vida de estudante para a vida adulta no mercado de trabalho, com músicas alegres e atores contracenando com fantoches, que ganhou o Tony de melhor musical em 2003. Princeton, um recém-formado, está ansioso para descobrir o seu propósito na vida; mas primeiro, ele tem que achar um apartamento e um emprego, sem experiência de trabalho e um diploma em Inglês. Por ser de fácil montagem e custo relativamente baixo, logo foi produzido em todo o mundo.


“Purpose”
Avenue Q
(Lopez/Marx)


"Eu não sei como que eu sei
Mas eu vou encontrar o meu propósito
Eu não sei onde eu vou procurar
Mas eu vou encontrar o meu propósito
Tenho que descobrir
Não quero esperar
Tenho que me certificar
De que a minha vida vai ser ótima
Preciso encontrar o meu propósito
Antes que seja tarde"



São indecisos e facilmente influenciados por terceiros. Podem mudar de opinião facilmente e ser muito condescendentes. Podem ser inconstantes, intrigantes, desanimar facilmente, orgulhosos, apáticos. Não obstante, uma vez que chegam a uma opinião sobre algo, não gostam de serem contrariados.




“I'll Never Fall in Love Again”
Promises, Promises
(Bacharach/David)


"O que você arruma
Quando se apaixona?
Só mentiras e dor e tristeza
Assim então,
Pelo menos até amanhã
Eu nunca mais vou me apaixonar”
A comédia romântica Se Meu Apartamento Falasse (The Apartment) de Billy Wilder foi um sucesso com Jack Lemmon e Shirley MacLaine nos cinemas em 1960, e ganhou o Oscar de melhor filme. Os hoje lendários compositores Burt Bacharach e Hal David, e o dramaturgo Neil Simon o adaptaram para um musical, e assim nasceu Promises, Promises, estrelado por Jerry Orbach em 1968. As canções logo se tornaram hits da música pop na voz de Dionne Warwick, cantora favorita de Bacharach. Em 2013 o musical voltou à Broadway estrelado por Kristin Chenoweth e Sean Hayes, do seriado Will & Grace.




São amáveis e simpáticos, muito alegres, compreensivos e generosos. Gostam de luxo e conforto, das coisas requintadas, arte, beleza e cultura.


Neil Simon, famoso por suas ácidas e perspicazes comêdias românticas, se inspirou em Noites de Cabíria de Fellini para escrever Sweet Charity, que ganhou canção de Cy Coleman e Dorothy Fields. Bob Fosse dirigiu e coreografou sua esposa Gwen Verdon como Charity, uma aspirante a dançarina em Nova York. Em If My Friends Could See Me Now, Charity tem um fortuito e imprevisto encontro com um rico e famoso astro do cinema, Vittorio Vidal. Devido a confusos acontecimentos, ela acaba indo parar no luxuoso apartamento do galã italiano.



“If My Friends Could See Me Now”
Sweet Charity
(Coleman/Fields)


"Se eles pudessem me ver agora
Aquela minha turma
Estou comendo comida de rico
E bebendo vinho caro (...)
Só posso dizer 'Uau!'
Olha só onde estou
Hoje eu me dei bem!
Caí num pote de doce
Que coisa! Minha nossa!
Eles nunca vão acreditar
Se meus amigos pudessem me ver agora!"



Envolvem-se com atividades artísticas, com moda, e em tudo que exija apurado senso estético. Gostam de seduzir.


Uma qualidade: Diplomacia
Um defeito: Ostentação


Frases e Ditados


“Todas as riquezas do mundo não valem um bom amigo.”
—Voltaire

Posso ter tudo, mas sem amor, nada serei.





“The Man Who Got Away”
A Star is Born
(Gershwin/Harlen)


“O homem que te ganhou
Fugiu e te arrasou
Aquele grande começo
Já teve o seu ponto final
Não sei o que aconteceu
É tudo um jogo louco
Nunca mais toda aquela emoção
Pois você já passou por isso antes
E nunca mais um novo amor
Vai ser o mesmo”

Nasce Uma Estrela é o primeiro filme musical dirigido por George Cukor em 1954, e que marcava o retorno de Judy Garland às telas. Fala sobre uma aspirante ao estrelato que se casa com um ator decadente e alcoólatra, e ao passo em que ele vai perdendo a fama, ela faz sucesso, abalando a relação. É um remake de um filme homônimo de 1937, que depois foi refilmado novamente nos anos 70 com Barbra Streisand, e um novo remake está em produção atualmente, com Lady Gaga no papel principal. The Man That Got Away é uma canção escrita por Ira Gershwin e Harol Arlen especialmente para o filme, e recebeu uma indicação ao Oscar de melhor canção original.



Uma andorinha não faz verão.

“Quando você parar de esperar que as pessoas sejam perfeitas, você pode gostar delas por quem elas são.”
—Donald Miller


Top Hat, uma comédia musical de 1935, com  canções de Irving Berlin, foi o maior sucesso da parceria entre Fred Astaire e Ginger Rogers. A história fala sobre um dançarino americano que vai à Londres estrelar um espetáculo e se apaixona por uma jovem de sociedade. Um dos clássicos do cinema americano, duas de suas canções tornaram-se standards da música americana, Top Hat, White Tie and Tails e Cheek to Cheek. Costuma ser bastante referenciado no cinema, como em A Rosa Púrpura do Cairo e À Espera de Um Milagre.



“Top Hat, White Tie and Tails”
Top Hat
(Berlin)


“Eu colocando na minha cartola
Laçando minha gravata branca
Escovando minha cauda
(...)
Eu estou saindo, minha querida,
Para respirar uma atmosfera
Que simplesmente exala classe”



O homem é senhor do que pensa e escravo do que fala.

“Uma coisa que você não pode esconder é quando você está machucado por dentro.”
—John Lennon




“My Strongest Suit”
Aida
(John/Rice)


“Desde o berço
Pelo casamento
Até seu leito de morte
Você está em evidência
Então nunca aceite um substituto
Eu prefiro usar um barril
Do que vestuário conservador
Um vestido sempre foi
Meu ponto forte”

A ópera Aida, de Verdi, conta a história da princesa etíope Aída, que é convertida em escrava no Egito e se apaixona por Radamés, o capitão do exército egípcio. A cantora lírica americana Leontyne Price tranformou a história em livro infantil, que deu base ao musical produzido pela Disney com canções de Elton John e Tim Rice, que inicialmente seria uma animação, mas estreou em 2000 na Broadway. Sucesso de público, ganhou 4 Tonys e ficou em cartaz 4 anos. Em My Strongest Suit, a princesa egípcia Amneris, noiva de Radamés e senhora de Aída, declara toda sua devoção pela moda.



Sources:
playbill.com | personare.com | euroresidentes.com | meuastrolabio.blogspot.com | wikipedia.org
vidaeestilo.terra.com.br | vagalume.com.br | wattpad.com | altoastral.com.br | wemystic.com.br
baudalola.com | perguntascretinas.com.br | thoughtcatalog.com | thezodiaccity.com





VITOR FERREIRA é ator com mestrado em "Motion Pictures and Television" pela Academy of Art University, em São Francisco/CA e designer gráfico formado pela UFPE. Vive atualmente em São Paulo.

Currículo e vídeo book: http://vffvitor.wixsite.com/ator
Portfólio de design: http://vffvitor.wixsite.com/portfolio

Nenhum comentário:

Postar um comentário