sexta-feira, 14 de outubro de 2016

As canções cancerianas dos musicais



Câncer

Signo de água regido pela Lua, o que confere enormes sensibilidade e criatividade, e inclina á vida doméstica. Pelo lado positivo, os cancerianos são emotivos, carinhosos, protetores e simpáticos. Um canceriano tem muita imaginação e intuição. Sabe ser cauteloso quando precisa. Estão constantemente ajudando os outros e envolvendo-se numa boa causa, o que satisfaz seu enorme desejo de ser útil. São muito criativos, bastante emotivos e muito protetores.



If/Then é o mais novo musical da dupla Brian Yorkey e Tom Kitt depois do sucesso de Next To Normal, e marca o reencontro de Idina Menzel e Anthony Rapp desde Rent. Idina faz Elizabeth, uma mulher de 38 anos que se muda para Nova York após se divorciar para recomeçar a vida. Após uma nova desilusão amorosa, Elizabeth dorme com Lucas, um antigo amigo, que tenta a qualquer custo convencê-la a manter uma relação com ele.

 

"You Don't Need To Love Me"
If/Then
(Kitt/Yorkey)


"Você não precisa me amar
Para me deixar te ajudar
Você não precisa trocar confidências
Eu já tenho neura por dois
Você não precisa responder
Eu vou saber antes mesmo de você
Mas me ouça e acredite
Que você não precisa me amar
Como eu te amo"



Pelo lado negativo, os cancerianos têm uma tendência ao mau humor. São calculistas, desordenados e auto compassivos. Mudam de humor facilmente e são muito suscetíveis. Custa-lhe abandonar uma situação. Câncer não gosta de fracasso, conselhos ou situações conflitivas. Não gostam de pessoas que lhes contrariam e que lhes digam o que fazer.




"Being Alive"
Company
(Sondheim)


"Alguém, me inunde com amor
Alguém, me force a me importar
Alguém, me faça estar presente
Eu sempre estarei lá
Tão assustado quanto você
Ajudando-nos a sobreviver"

Após muito debater sobre suas desventuras amorosas e as conturbadas vidas de casal dos seus amigos, Bobby conclui que também precisa de uma vida a dois para “estar vivo”. Esse não foi o final que Sondheim quis, mas Happily Ever After, o desfecho cínico e sombrio que zombava a falência do casamento (e que talvez servisse para justificar sua própria vida pessoal na época, já que muitos dizem que Bobby é Sondheim) desagradou o público das pré-estreias, e foi mudado para a estreia oficial na Broadway de Company.



Câncer gosta da sua casa, o campo, as crianças. Gosta de desfrutar de seus hobbys e lhe agradam as festas. O canceriano também gosta de romance. São por natureza indivíduos muito simpáticos e bem humorados, mas ao mesmo tempo introvertidos, tímidos e sonhadores; parecem estar sempre nas nuvens.



I Honestly Love You, composta pelo cantor australiano Peter Allen, foi o sucesso nos anos 70 que transformou Olivia Newton-John em popstar mundial. Em 1998, quando a vida de Allen foi transformada no espetáculo The Boy from Oz na Austrália, diversas de suas composições e sucessos costuraram sua biografia, e a canção tornou-se tema das caras lembranças de sua relação com Greg Connell. O espetáculo chegou a Broadway em 2003 com Hugh Jackman no papel principal.


"I Honestly Love You"
The Boy From Oz
(Allen/Barry)


"Não quero te deixar desconfortável
Não estou tentando coisa alguma
Mas esse sentimento
Não vem todos os dias
E você não deve perder a chance
Quando tem a chance de dizer
Eu te amo
Te amo de verdade"



Por serem muito reservados, é sempre difícil ajudá-los. Recolhem-se para dentro de sua casca, prudentemente, toda vez que sente negatividade ou desarmonia pairando no ar. Muito sensíveis, podem magoar-se com facilidade, e seu estado de espírito pode oscilar.




"Easy To Be Hard"
Hair
(Galt MacDermot)


"Especialmente as pessoas
Que se importam com estranhos
Que dizem que se importam
Com injustiça social
Você só se preocupa
Com a multidão ferida?
Que tal um amigo necessitado?
Eu preciso de um amigo.”
Em 1967, um musical sobre o movimento hippie nos EUA e a resistência à Guerra do Vietnã revolucionou o teatro musical americano, dando fim à chamada "golden age" do teatro musical. Tudo era inovador em Hair: a trilha sonora rock, o tema anti-guerra, paz-e-amor, a nudez dos hippies, e o final que convidava a platéia a subir ao palco e celebrar. O teatro musical, com toda sua pompa, resistiu o quanto pôde às mudanças dos turbulentos anos 60, mas Hair foi o tiro de misericórdia.




Muito leais às amizades, costumam dar muita importância, especialmente, aos "velhos amigos", aos quais costumam ser muito apegados. Sempre muito apegados aos assuntos familiares e domésticos, "seu lar é seu castelo". Precisam da segurança do lar e da família, mesmo que não seja durante todo o tempo. Não é raro escolherem atividades profissionais que possam ser desenvolvidas dentro de casa.


Baby é um musical que estreou em 1983, com trilha sonora de David Shire e Richard Maltby Jr., bem ao estilo dos hits soft rock dos anos 70. A história centra-se em três casais de idades distintas que lidam semelhantemente com uma recente gravidez. Em I Chose Right, o jovem universitário Danny confidencia à sua namorada Lizzie seus sentimentos e expectativas sobre a decisão de constituir família após a descoberta da gestação, mesmo com tão pouca idade.



"I Chose Right"
Baby
(Shire/Maltby Jr.)


"Então eu penso em você
E penso em mim te amando
Depois penso em meus amigos
Que dizem estar apaixonados
Mas eles estão apenas se divertindo
(...)
E eu vou ser verdadeiro
Vou seguir adiante
Então eu olho para você
E eu sei que eu escolhi certo"



Apreciam todo tipo de música, conforme seu estado de espírito. São intuitivos, maternais, muito inteligentes, dotados de ótima memória, prudentes, afetivos, dedicados e idealistas. Sentem-se atraídos por problemas sociais, trabalho voluntário e qualquer atividade em prol dos menos favorecidos. Mas podem também ser crédulos, impacientes, irritadiços, obstinados, manipuladores, e egoístas.


Uma qualidade: Tenacidade
Um defeito: Manipulação


Frases e Ditados


Quem vê cara não vê coração.

“Tenho em mim todos os sonhos do mundo.”
—Fernando Pessoa




"Pure Imagination" 
A Fantástica Fábrica de Chocolate
(Leslie Bricusse/Anthony Newley)


"Não há
Vida que eu conheça
Que se compare
À pura imaginação
Vivendo lá
Você será livre
Se você realmente deseja ser"

Baseado no livro Charlie & The Chocolate Factory de Roald Dahl, o musical de fantasia A Fantástica Fábrica de Chocolate foi estrelado por Gene Wilder e teve moderado sucesso na sua estreia, em 1971. A história é sobre Charlie, um menino pobre que encontra um bilhete premiado para poder visitar a fábrica de chocolates de Willy Wonka. O filme não foi um sucesso imediato, mas tornou-se cult devido às suas repetidas reprises na televisão (inclusive no Brasil), além das vendas e aluguéis de home vídeo, e hoje ganhou status no cinema mundial, e ganhou remake de Tim Burton, estrelado por Johnny Depp. Em Pure Imagination, Willy Wonka apresenta a fábrica às crianças vencedoras da promoção.



Para onde você estiver indo é aonde eu quero ir.

“O amor é o segundo sol da natureza.”
—George Chapman




The Rose é o filme que transformou Bette Midler em estrela internacional, e conta a vida atribulada de uma estrela do rock auto-destrutiva. A história é baseada livremente na vida de Janis Joplin, e usou pseudônimos já que sua família não autorizou o uso da história de Joplin. Midler foi indicada ao Oscar de melhor atriz pelo filme e ganhou um Grammy por cantar a canção título, que chegou ao topo das paradas de sucesso em 1980, e deu a compositora Amanda McBroom o globo de ouro de melhor canção original. The Rose foi desclassificada no Oscar por não ter sido composta especialmente para o filme.



"The Rose"
The Rose
(McBroom)


"Alguns dizem que o amor
É uma fome
Uma necessidade
Dolorosa e sem fim
Eu digo que o amor
É uma flor
E você
Sua única uma semente"


“No final, só três coisas importam: o quanto você amou, o quão gentilmente você viveu, e o quão graciosamente você desapegas das coisas que não são para você.”
—Buda

Recordar é viver.




"Try To Remember"
The Fantasticks
(Schmidt/Jones)


"Tente se lembrar
Daquele setembro
Quando você era um doce
E jovem parceiro
Tente lembrar
E se você se lembrar
Prossiga...”

Composto pelo cantor Tom Jones e Harvey Schmidt, The Fantasticks é um musical de 1960 que conta a história de dois camponeses vizinhos que fingem uma rivalidade para fazer seu casal de filhos, Matt e Luisa, se apaixonar. O musical foi um inesperado sucesso, e detém o recorde de mais tempo em cartaz no mundo, 42 anos Off-Broadway. Por isso o musical nunca se transferiu para a Broadway, e então nunca concorreu ao Tony, ganhou apenas um Tony honorário em 1991. Foi adaptado para o cinema em 1995, mas só foi lançado em 2000. Try To Remember, é a canção que abre e encerra o musical, cantada pelo narrador El Gallo. A canção já foi regravada por diversos artistas renomados desde então.





Fontes:
playbill.com | personare.com | euroresidentes.com | meuastrolabio.blogspot.com | wikipedia.org
vidaeestilo.terra.com.br | vagalume.com.br | wattpad.com | altoastral.com.br | wemystic.com.br
baudalola.com | perguntascretinas.com.br | thoughtcatalog.com | thezodiaccity.com





VITOR FERREIRA é ator com mestrado em "Motion Pictures and Television" pela Academy of Art University, em São Francisco/CA e designer gráfico formado pela UFPE. Vive atualmente em São Paulo.

Currículo e vídeo book: http://vffvitor.wixsite.com/ator
Portfólio de design: http://vffvitor.wixsite.com/portfolio

Nenhum comentário:

Postar um comentário