segunda-feira, 17 de outubro de 2016

As canções leoninas dos musicais



Leão

Signo de fogo regido pelo Sol, que torna os nativos saudáveis, bonitos, carismáticos, cheios de vida, exuberantes e comunicativos. Também lhe motiva o risco. São dignos, leais e estáveis, extrovertidos e muito generosos. Leão gosta de aventura, luxo e comodidade. São ingênuos, às vezes.


 

"Roxie"
Chicago 
(Kander/Ebb)

"O nome na boca de todos será:
Roxie
A dama catando todas as fichas será:
Roxie
Eu vou ser uma celebridade
Ou seja, alguém que todos conhecem
Vão reconhecer meus olhos, meu cabelo
Meus dentes, meus seios, meu nariz"
Chicago foi o musical de Kander e Ebb logo após o sucesso nos palcos e nas telas de Cabaré, baseado em criminosas da vida real. Estreou em 1975, com direção de Bob Fosse e estrelando Chita Rivera, Gwen Verdon e Jerry Orbach. É um dos vários musicais a fazer sucesso tanto nos palcos quanto nas telas, mas um dos raros a ganhar o Oscar de melhor filme, junto com West Side Story, A Noviça Rebelde, My Fair Lady e Oliver!. Na canção Roxie, inebriada com a popularidade que a prisão lhe trouxe, Roxie Hart já sonha com todo o sucesso que vai ter nos palcos assim que sair da cadeia.




Suas atitudes, geralmente, tendem a ser dramáticas. Os leoninos caminham decididamente em direção ao sucesso, e só se contentam com a glória. Podem superar-se, e seus objetivos são elevados. Estão sempre envolvidos em projetos de grande vulto, artísticos ou para exibição pública, que quase sempre são reconhecidos com elogios ou prêmios.



Gypsy é considerado por muitos especialistas como o maior musical do teatro americano.
A história é baseada na vida da stripper Gypsy Rose Lee, mas centrado na figura de sua mãe, Rose, que usa obcecadamente ela e sua irmã June Havoc para realizar seus próprios sonhos de estrelato no showbiz. Personagem criado para Ethel Merman em 1959, já foi vivido por diversas outras damas do teatro como Angela Lansbury, Patti Lupone e Bernadette Peters. Foi adaptado para o cinema em 1962 e virou telefilme com Bette Midler em 1993. Rose’s Turn é uma das várias canções do musical que se tornaram standards da música popular, onde Rose clama pelos aplausos que sempre sonhou.


"Rose's Turn"
Gypsy
(Styne/Sondheim)


"Ou você tem, ou não tem
E, rapazes, eu tenho!
(...)
A partir de agora é a minha vez
Abram alas, saiam da frente!
Daqui pra frente eu tô com tudo!
Desta vez, rapazes, eu recebo os aplausos
E tudo será rosas
Dessa vez, para mim!"



Seu espírito é de líder, ou, é aquele que sempre ocupa o centro do palco. Podem ser ambiciosos e soberbos, sempre conscientes dos seus méritos, e quase nunca de seus limites. Podem também ser arrogantes, vaidosos, cruéis e pretensiosos.





"C'est Moi"
Camelot
(Lerner/Loewe)


"Os anjos me escolheram
Para lutar suas batalhas aqui,
E cá estou,
Tão puro quanto uma oração,
Incrivelmente limpo,
Com virtude de sobra,
O homem mais devoto que conheço!
C'est moi! (Sou eu!)
C'est moi!
C'est moi!"

Estreando em 1960, Camelot levou à Broadway a história do Rei Arthur e os cavaleiros da távola redonda, com autoria de Alan Jay Lerner e Frederick Loewe. Logo se tornou um sucesso, colecionando prêmios, e ganhou uma versão para o cinema com Richard Burton e Julie Andrews em 1967. Desde então, Camelot já ganhou diversas outras versões tanto nos palcos, quanto em mídias audiovisuais. Em C’est Moi, Lancelot demonstra toda sua auto-confiança como um dos cavaleiros do rei.




Pelo lado positivo, o leonino é generoso, bondoso, fiel e carinhoso. Entusiasta e compreensivo com os demais.  Um leonino gosta de crianças, do teatro e as festas. Leão não gosta do vulgar e da vida cotidiana. Gostam de músicas, de cinema, baladas, grandes concertos, óperas e canções românticas.



West Side Story, é outra das obras icônicas do teatro musical. Uma adaptação de Romeu e Julieta de Shakespeare, usando como temas a Nova York do começo do século XX e a intolerância entre brancos e hispânicos, e a violência de suas gangues. Sucesso absoluto nos palcos, logo foi adaptado para o cinema e tornou-se também um dos filmes que mais ganhou Oscars na história. Várias canções, compostas pelos lendários Leonard Bernstein e Stephen Sondheim, se tornaram standards da música popular, como Tonight, Maria, Somewhere e America. Em I Feel Pretty, Maria se prepara para encontrar Tony e é consumida por sua empolgação.

 

"I Feel Pretty"
West Side Story
(Bernstein/Sondheim)


"Sinto-me bela, oh, tão bela,
Bela e espirituosa e brilhante!
E eu tenho pena de qualquer garota
Que não seja eu hoje à noite.
Sinto-me encantadora,
Oh, tão encantadora,
É alarmante como me sinto charmosa!
Tão bela que mal posso crer que sou real”



Idealistas, criativos, orgulhosos, sabem perceber o lado bom das pessoas e costumam ser excelentes amigos. Foge das pessoas egoístas e mal intencionadas e não gosta da rotina ou da segurança. Leonino adora conquistar. De todos os signos, é o mais insistente, e quanto mais difícil de conquistar for, mais ele se apaixonará.





"Elephant Love Medley"
Moulin Rouge
(vários compositores)


"Christian:
Nós deveríamos ser amantes
E isso é um fato

Satine:
Embora nada possa nos manter juntos

Christian:
Nós poderíamos roubar o tempo
Apenas por um dia,

Ambos:
Nós poderíamos ser heróis
Para todo o sempre"
Musical criado especialmente para o cinema pelo diretor australiano Baz Luhrmann, Moulin Rouge foi estrelado por Ewan McGregor e Nicole Kidman e lotou cinemas do mundo inteiro em 2001. Seu roteiro é um pastiche inspirado em musicais de Bollywood que evoca A Dama das Camélias, La Traviata e até a tragédia grega de Orfeu e Eurídice. As canções são igualmente citações de diversas pérolas da cultura pop e do entretenimento. O filme foi indicado a oito Oscars, incluindo melhor filme e melhor atriz, ganhando dois. 
Em Elephant Love Medley, Christian corteja insistentemente Satine com um pout-porri 
de hinos da música romântica, que tenta resistir às suas investidas.




Pelo lado negativo, o leonino é prepotente e mandão. Pode ser intolerante e dogmático. Tende a interferir quando não deve.

Uma qualidade: gentileza.
Um defeito: egocentrismo.



Frases e Ditados


Que o sol brilhe para todos, principalmente para mim.

"Eu sou o Sol. Sou eu que brilho."
—Jorge Ben Jor




Fama foi um drama musical de 1980, dirigido por Alan Parker, sobre a vida de jovens que ingressam na Escola de Artes Performáticas de Nova York, desde seus testes de admissão até a formatura. Um sucesso de público, Fama  gerou uma série de TV, um musical da Broadway e um malsucedido remake para o cinema em 2009. A trilha sonora também foi sucesso e gerou vários hits, como a canção tema Fame, que ganhou o Oscar de canção original. O filme foi o primeiro a conseguir duas canções indicadas ao Oscar, Fame e Out Here On My Own, ambas interpretadas por Irene Cara, que veio a ser uma das cantoras mais populares dos anos 80.



"Fame"
Fame
(Michael Gore/Dean Pitchford)


"Olhe para mim
E me diga o que vê
Você ainda não viu o melhor de mim
Dê-me tempo
E te farei esquecer o resto"


O aplauso é o estímulo das almas nobres.

"Eu não sou homem que recuse elogios. Amo-os; eles fazem bem à alma e até ao corpo."
—Machado de Assis






"Hello, Dolly!"
Hello, Dolly!
(Jerry Herrman)


"Olá Dolly,
Olá, Dolly,
É tão bom te ter de volta
Onde você pertence
Você está maravilhosa, Dolly,
Podemos ver, Dolly,
Você ainda está brilhando,
Você ainda está cantando,
Você ainda está firme"

Hello, Dolly! é um musical de 1964,  estrelado por Carol Channing, que quebrou todos os recordes da época. A história é sobre uma casamenteira que procura por esposas para um milionário rabugento. Ganhou 10 Tonys, recorde quebrado apenas por The Producers em 2001. Foi adaptado por Gene Kelly para o cinema em 1969, com Barbra Streisand. Apesar de ter sido uma das maiores bilheterias do ano,  o filme ainda assim fracassou em reaver a verba investida, um dos motivos para Hollywood abandonar a produção de grandes espetáculos da Broadway para as telas do cinema por várias décadas.





Em terra de cego quem tem um olho é rei.

"Só há no mundo uma coisa pior do que ser objeto de falatório: é não sê-lo."
—Oscar Wilde



Smash é um seriado sobre a conturbada produção de Bombshell, um musical da Broadway sobre a vida de Marilyn Monroe, e a disputa de duas aspirantes ao papel principal. Apesar de ser uma superprodução, a série não conseguiu tanto sucesso quanto Glee, que tinha mais apelo do público juvenil. Na tentativa de conquistar esse demográfico, a segunda temporada trouxe novas personagens e um uma nova história paralela, mas acabou falhando e ainda afastou o público que já possuía, levando a série ao fim. Ao contrário de Glee, a maior parte das canções de Smash são originais, como Let Me Be Your Star, que encerra o primeiro episódio.





"Let Me Be Your Star"
Smash
(Marc Shaiman/Scott Wittman)



"Fade-in em uma garota
Com desejo pela fama
E um rosto
E um nome
Para se recordar”




Fontes:
playbill.com | personare.com | euroresidentes.com | meuastrolabio.blogspot.com | wikipedia.org
vidaeestilo.terra.com.br | vagalume.com.br | wattpad.com | altoastral.com.br | wemystic.com.br
baudalola.com | perguntascretinas.com.br | thoughtcatalog.com | thezodiaccity.com




 
VITOR FERREIRA é ator com mestrado em  "Motion Pictures and Television" pela Academy of Art University, em São Francisco/CA, e designer gráfico formado pela UFPE. Mora atualmente em São Paulo.

Currículo e vídeo book: http://vffvitor.wixsite.com/ator
Portfólio de design: http://vffvitor.wixsite.com/portfolio

Nenhum comentário:

Postar um comentário