quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Indicados ao Oscar 2016


Os diretores Ang Lee, Guillermo del Toro, o ator John Krazinski e a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs caíram da cama logo cedo (5:30 da manhã em Los Angeles) para anunciar os indicados ao Oscar 2016. Esse ano é provavelmente o ano mais "em aberto" em relação ao Oscar, de todos os que já acompanhei. Ano passado tinha sido parecido, mas a disputa era clara entre Birdman e Boyhood. Esse ano não há favoritos e ninguém sabe bem ao certo o que vai dar. Isso é até bom, francamente. Mantém uma certa dose de suspense pro final. De certeza mesmo, só Leonardo DiCaprio. Hoje de manhã foram anunciadas as indicações. Meus pitacos:

Pra começar, todos os indicados das categorias principais, tirando o diretor mexicano Iñarritú, são brancos. Há algo de podre nesse reino... O apresentador esse ano vai ser o (xarope) do Chris Rock, com aquela voz irritante. Mas dessa vez ele vai ter motivos de sobra pra fazer umas boas piadas sobre racismo.




Melhor Filme

Pra mim, Mad Max e The Martian (Perdido em Marte) são os melhores. Não creio que um deles leve, mas têm chances. Pra mim, faltou Trumbo, Divertidamente, CarolA Garota Dinamarquesa e Ex Machina na lista. Achei curioso que em um ano tão disputado, só oito filmes conseguiram ser indicados (10 filmes podem ser indicados, de acordo com as notas dadas pelos membros da Academia).


Na dianteira

O Regresso (The Revenant)
Impulsionado pela vitória no Globo de Ouro, prestígio de Iñarritú e DiCaprio. Filme "de menino" (ou de homens, de macho, como eles gostam), tende sempre a agradar votantes, homens em sua maioria. Contra ele, o fato de Iñarritú ter vencido ano passado;

A Grande Aposta (The Big Short)
História bem americana, do jeito que americano gosta.

Spotlight

Um quê de Todos os Homens do Presidente, denúncias contra a igreja, elenco famoso e competente.

Correndo por fora

Mad Max - Estrada da Fúria
Carrega consigo o prestígio da série e o sucesso de público e crítica.

Perdido em Marte (The Martian)
A seu favor, ter sido dirigido e produzido por Ridley Scott, que até hoje nunca ganhou nada, e que foi esnobado na categoria diretor. Talvez o compensem aqui.

Poucas chances

O Quarto de Jack (Room)
Ótimo filme, delicado, profundo e sem pieguice. Mas muito "pequeno" e "independente" para ter grandes chances.

Fazendo número


Ponte dos Espiões (Bridge of Spies)
Uma bobagem pro-americana.

Brooklyn
Gosto muito. Mas muito "feminino" pro gosto da Academia. Carol, o romance lésbico aplaudido em Cannes ficou de fora, por exemplo. O único filme "feminino" que eu lembro que ganhou foi Laços de Ternura, em 1984.





Melhor Diretor

Ridley Scott esnobado. Francamente...
Minha torcida fica toda para George Miller.


No comboio do meio

Iñarritú (O Regresso)
Contra si, ter vencido no ano passado, seria o terceiro prêmio seguido pro México.

Miller (Mad Max)
Nunca levou, e a série (todos dirigidos por ele) é prestigiada.

McCarthy (Spotlight)
Filme sóbrio, lembra os dramas políticos dos anos 70 (melhor década do cinema americano), que a Academia gosta.

McKay (A Grande Aposta)
Famoso por suas comédias mais populares, primeiro filme sério que faz, apesar de ainda ser uma espécie de comédia. Pra mim ficou um O Lobo de Wall Street sem a euforia do pó. Meia bomba.

Azarão

Abrahamson (O Quarto de Jack)
Só tem contras: Filme muito "pequeno" comparado aos demais. Diretor relativamente desconhecido.






Melhor Ator

Todos previsíveis, mas não há competição.


Nos píncaros da glória

DiCaprio (O Regresso)
  • Nunca venceu.
  • Indicado pela sexta vez
  • Um dos melhores trabalhos que já fez (eu, pessoalmente, gosto mais do O Lobo de Wall Street)
  • Querido por todos.
  • Um dos poucos astros de cinema bem ao estilo antigo da atualidade.
  • Respeitado pelo público (mas teve que lutar por isso, depois de Titanic)

Ensaiando aplausos e caras e bocas com Joey Tribbiani

Todos os demais (Bryan Cranston por Trumbo, Matt Damon por Perdido em Marte, Michael Fassbender por Steve Jobs, Eddie Redmayne por A Garota Dinamarquesa). 






Melhor Atriz

Charlize por Mad Max ficar de fora é imperdoável para mim. JLaw, francamente... É muita bajulação e marketing dos Weinstein. Pelo menos das últimas duas vezes. Fazia mais sentido se a indicassem por Jogos Vorazes.


No topo das paradas

Brie Larson (O Quarto de Jack)
Provável vencedora, favorita a todos os prêmios.

No top 5

Saoirse Ronan (Brooklyn)
Delicada, sensível, sem afetações e firulas. No ponto certo.

Lançando o remix pra tentar emplacar

Cate Blanchette (Carol)
Venceu faz pouco tempo, tem isso contra ela. A favor, a boa repercussão do filme, é respeitada, querida e prestigiada no meio.

Tocando na rádio AM

Jennifer Lawrence (Joy)
O filme é uma bosta. E ela se repete.

Charlotte Rampling (45 Years)
Excelente atriz, nunca foi indicada, mas é um filme sem campanha e sem força na temporada. Infelizmente.






Melhor Ator Coadjuvante

Sentimentalismo e "star power" superando a razão. Na torcida por Ruffalo.

Com a faca e o queijo

Rocky Balboa (Creed)
Isso é um deboche...

Torcendo pro queijo ter mofado

Mark Rylance (Ponte dos Espiões)
O único indicado a todas as premiações. Mas também não é favorito de nenhuma. Papel pequeno e sem grandes momentos.

Christian Bale (A Grande Aposta)
Bruce Wayne, novamente emagreceu para um filme, ficando feio e desnutrido. A Academia adora isso.

Mark Ruffalo (Spotlight)
Papel com mais nuances e momentos dramáticos de todos os indicados. Ótimo ator e de todos os cinco, talvez só Bale tenha mais performances aclamadas do que ele. Querido e respeitado pelo público e pelo meio.

Me chama de Marisa Tomei

Tom Hardy (O Regresso)
Impulsionado por DiCaprio e Iñarritú. Foi ignorado em várias premiações.






Melhor Atriz Coadjuvante

A categoria dos truques. Mara e Vikander foram indicadas nessa categoria para ter mais chance de vencer. Ambas são protagonistas, especialmente Mara, a provável favorita. Torcendo por Jennifer Jason Leigh.

Pegando atalho com o Dick Vigarista

Rooney Mara (Carol)
Ela e Blanchette trocaram as categorias. Só lembro disso em O Paciente Inglês, onde trocaram Juliette Binoche e Kristin Scott-Thomas de categorias para uma delas levar. Deu certo para Binoche, e pode dar certo para a projeto de Lisbeth Salander aqui.

Atirando o canhão do Carro-Tanque do sargento Bombarda

Jennifer Jason Leigh (Os Oito Odiados)
Ótima atriz, respeitada, nunca foi indicada. Se houvesse justiça, ela venceria.

Peter Perfeito e Barão Vermelho quase empatados

Rachel MacAdams (Spotlight)
Sóbria e correta, sem exageros, na medida certa. Primeira indicação, bastante popular.

Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Protagonista, fora de categoria. Não venceria em nenhuma delas, mas aqui ela teria mais chance de ser indicada.

Fazendo as unhas com a Penélope Charmosa

Kate Winslet (Steve Jobs)

Ótima como sempre, mas comparada a concorrência, é um papel com menos oportunidades. O filme é ruim, convenhamos. Ganhou o Globo de Ouro pelo seu "star power".



     


Na categoria de Animação, o brasileiro Alê Abreu foi indicado por seu longa O Menino e o Mundo. Óbvio que DivertidaMente vai vencer (o milionésimo da Pixar), mas muito legal esse reconhecimento.
 
     

Demais indicados:




Ou leia aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário