sábado, 21 de fevereiro de 2015

Indicados ao Oscar 2015 // O Grande Hotel Budapeste

Corra Que A Polícia Vem Aí

O Grande Hotel Budapeste // The Grand Budapest Hotel

Nota: 8,5

Wes Anderson é um desses diretores que você só precisa ver 5 minutos de filme para reconhecer que é sua obra. O seu estilo é peculiar a tal ponto. Para mim, ele é sempre 8 ou 80. Raramente fica no meio termo. O Grande Hotel Budapeste é uma dessas exceções. Ele ganhou notoriedade com seu terceiro filme, Os Excêntricos Tenembaums, filme que eu não consigo assistir 30 minutos. Mas ultimamente ele tem acertado mais. Adorei O Fantástico Senhor Raposo (talvez por ser uma animação, e seu estilo me pareça mais apropriado para esse meio) e Moonrise Kingdom é muito simpático. Apesar das minhas opiniões, ele parece ser bem querido da classe artística, pois seus filmes sempre reúnem uma quantidade grande de atores respeitados. Budapeste também segue o exemplo.

Só pra ter idéia, o filme conta no elenco com Ralph Fiennes, o protagonista, e, em papéis menores, Jude Law, Edward Norton, Adrien Brody, Willem Dafoe, Bill Murray, Harvey Keitel, Tom Wilkinson, Jeff Goldblum, a diva Tilda Swinton, Saoirse Ronan, a menina de Atonement, Um Olhar do Paraíso e Hanna, e ator teatral F. Murray Abraham, vencedor do Oscar por fazer o Salieri de Amadeus há uns bons 30 anos atrás, fez Scarface e O Nome da Rosa, e hoje faz o seriado Homeland.

A história é sobre um zelador de prestigioso hotel (Fiennes) em país fictício do leste europeu que é colocado no inventário de uma habitual hóspede do hotel (Tilda). Ao chegar à leitura do documento, ele recebe como herança um valiosíssimo quadro, levando à ira o filho da finada (Brody), que forja um assassinato para culpá-lo do crime. Então se inicia uma série de perseguições e desventuras.

O estilo caricatural peculiar de Anderson novamente se faz presente aqui, dando uma qualidade de animação stop-motion ao filme. Tecnicamente, é muito bem cuidado. Fotografia, design de produção, figurinos, trilha incidental, tudo muito bem feito. O elenco estelar corresponde às expectativas. É freqüente filmes com muitos famosos acabarem não fazendo jus a nenhum eles, como Assassinato em Gosford Park, por exemplo. Os destaques ficam com Ralph Fiennes e o novato Tony Revolori, como o seu fiel escudeiro. Adrien Brody e Willem Dafoe como vilões também rendem risadas.

É um roteiro bem pitoresco, de uma história inofensiva, onde o maior atrativo é o humor dos tipos humanos e suas esquisitices. Concorre a 9 prêmios no Oscar, incluindo trilha sonora para o francês Alexandre Desplat, parceiro de Anderson, que é indicado quase todo ano, roteiro original, diretor e filme. Com a polarização de opiniões entre Birdman e Boyhood, há quem aposte que eles dividam votos e se anulem, podendo uma zebra acontecer. E aí os mais cotados para essa hipótese seriam Budapeste e Whiplash. Aguardemos pelo desenrolar dos fatos.

2 comentários:

  1. Está na lista para ver há um tempão, sua crítica instigou ainda mais. As imagens são lindas, que bela fotografia e design de produção!

    ResponderExcluir
  2. O meu filme preferido de Wes Anderson, que é dos mais interessantes cineastas da atualidade. Também gostei bastante.

    Roberto Simões
    CINEROAD.blogspot.com

    ResponderExcluir