quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Indicados ao Oscar 2014

E na madrugada da Califórnia, como de costume, saíram os indicados ao Oscar, apresentados pela presidenta da Academia de pelo “enormemente talentoso” Chris Hemsworth. Nesses anúncios a gente sempre fica esperando por algo diferente, algo que anime, ou por um:

Mas não teve unzinho sequer... Nem pra molhar o bico. Então vamos aos meus breves comentários sobre as categorias principais:

Melhor Filme    

    12 Anos de Escravidão    
    Trapaça
    Capitão Phillips
    Dallas Buyers Club
    Gravidade
    Ela
    Nebraska
    Philomena
    O Lobo de Wall Street

Nenhuma supresa. Os mesmos aclamados de todas as premiações. Resta saber se 12 Anos de Escravidão vai se confirmar como o melhor do ano ou se a campanha de marketing avassaladora de Trapaça vai surrupiar mais do que somente indicações. E também não entendo por que não arredondam o grupo para dez indicados. Academia e suas esquistices...


Melhor Diretor   

    Alfonso Cuarón – Gravidade
    Steve McQueen – 12 Anos de Escravidão
    Alexander Payne – Nebraska
    David O. Russell – Trapaça
    Martin Scorsese – O Lobo de Wall Street

Essa categoria tá bem embolada. Alfonso Cuarón tem tido reconhecimento por ter feito o filme pipoca-com-conteúdo do ano, mas Steve McQueen fez o melhor filme de todos. Só que tão investindo pesado em enfiar Trapaça (e David O. Russell por conseqüência) de goela abaixo, e Scorsese foi favorito uns anos atrás por Hugo e acabou ficando sem, e a academia adora premiar um “injustiçado”. Aí sobrou uma quinta vaga e deram pro Alexander Payne.


Melhor Ator    

    Christian Bale – Trapaça
    Bruce Dern – Nebraska
    Leonardo DiCaprio – O Lobo de Wall Street
    Chiwetel Ejiofor – 12 Anos de Escravidão
    Matthew McConaughey – Dallas Buyers Club

O marketing de Trapaça fez sua primeira vítima e deixou Tom Hanks de fora. Nada demais... Mas nada mais justo que Leonardo DiCaprio e Bruce Dern terem sido lembrados. Chiwetel e McConaughey eram nomes insubstituíveis da lista e no momento brigam com DiCaprio pelo prêmio. Mas Bruce Dern vencer também não seria muita surpresa.

Melhor Atriz   

    Amy Adams – Trapaça
    Cate Blanchett – Blue Jasmine
    Sandra Bullock – Gravidade
    Judi Dench – Philomena
    Meryl Streep – Álbum de Família

Meryl já virou pivô fixo na categoria e não tem campanha de peso, nem macumba ou reza braba que a tire dali, então acabou sobrando pra Emma Thompson pagar o pato. E pelo jeito a xaropada adocicada e canonizadora de Walt Disney não agradou mesmo. Ela também ficou de fora de melhor filme. Ninguém mais compra essa história de que Disney era um velhinho fofo. No frigir dos ovos, Cate Blanchett veleja confortável e segura rumo à sua segunda estatueta por esse projeto de Blanche DuBois que é a Jasmine. Amy é arapuca, jogada de marketing, Sandra tá ótima, mas vê-la vencer pra mim seria uma injustiça com Sigourney Weaver, a pioneira desses scifis espaciais (e muito mais fodona, sejamos sinceros), e Meryl tá bem melhor do que em A Dama de Ferro, mas o lobby dela é fraco esse ano, e ainda não conferi Judi. Sem torcida na categoria por enquanto.  


Melhor Ator Coadjuvante    

    Barkhad Abdi – Capitão Phillips
    Bradley Cooper – Trapaça
    Michael Fassbender – 12 Anos de Escravidão
    Jonah Hill – O Lobo de Wall Street
    Jared Leto – Dallas Buyers Club

Jared Leto tem mais vantagem sobre a concorrência do que Usain Bolt correndo os 100 metros rasos. Só tomara que ele faça um discurso decente e politizado, já que a campanha de Trapaça tem embolado tudo no meio de campo e ele é o único papel com responsabilidade social que certamente vai ser premiado. A “surpresa” da categoria foi deixarem Daniel Brühl de fora e indicarem Jonah Hill, que vem alternando filmes sérios, que vêm lhe dando indicações a prêmios, com as comédias bobas do Judd Apatow.

[UPDATE 1]: Jonah Hill deseja a todos inimigo vida longa. Olha o recalque, gatinhos! Beijo no ombro!


Melhor Atriz Coadjuvante   

    Sally Hawkins – Blue Jasmine
    Jennifer Lawrence – Trapaça
    Lupita Nyong'o – 12 Anos de Escravidão
    Julia Roberts – Álbum de Família
    June Squibb – Nebraska

A academia apostou na mesma lista do Globo de Ouro e resistiu à tentação de indicar Oprah, que virou estrela da TV depois de A Cor Púpura. J-Law é aparentemente a favorita, mas ela já ganhou ano passado, e é jovem demais pra esse papel, convenhamos. Eu não engulo por um minuto sequer a performance dela, mesmo ela sendo a boa atriz que todo mundo já sabe. A bagagem da Rosalyn ela ainda não tempo de estrada pra carregar. Lupita tem toda a minha torcida.

Melhor Roteiro Original   

    Trapaça - Eric Warren Singer and David O. Russell
    Blue Jasmine - Woody Allen
    Dallas Buyers Club - Craig Borten & Melisa Wallack
    Ela - Spike Jonze
    Nebraska - Bob Nelson

Woody Allen está para essa categoria como Meryl está para melhor atriz. Basta só ele lançar filme novo. Nem de campanha precisa pra indicação sair. Mas Ela é a bola da vez, apesar de eu achar altamente embaraçoso e desconfortável e não ter conseguido concluir o filme. Mas não se espantem se Trapaça abocanhar o prêmio. O marketing não serve só para agarrar indicações, mas possíveis prêmios também.


Melhor Roteiro Adaptado   

    12 Anos de Escravidão - John Ridley
    Before Midnight - Richard Linklater, Julie Delpy, Ethan Hawke
    Capitão Phillips - Billy Ray
    Philomena - Steve Coogan and Jeff Pope
    O Lobo de Wall Street - Terence Winter

Nessa categoria parece que 12 Anos pode respirar aliviado e já contar com uma estatuetinha, pelo menos pra palitar o dente.

Melhor Animação   

    Os Croods
    Meu Malvado Favorito 2
    Ernest & Celestine
    Frozen
    Vidas ao Vento

Se a Academia tiver um pingo de vergonha na face abstrata dela, eles vão resistir a tentação de premiar as fracas animações americanas desse ano e considerar o japonês Vidas ao Vento de Miyazaki e o francês Ernest & Celestine.

Melhor Filme Estrangeiro   

    The Broken Circle Breakdown (Bélgica)
    The Missing Picture (Camboja)
    The Hunt (Dinamarca)
    The Great Beauty (Itália)
    Omar (Palestina)

E o super-Super-SUPER-estimado O Som ao Redor ficou de fora...
Fom, Fom, Fom, Fom, Foooooooommmmm...
Ô dó... Mas a gente já sabia disso há algumas semanas quando reduziram para 9 ou 10 os possíveis indicados. Não sei por que fazem isso. Acabam com metade do suspense do anúncio. Mas esse ano o prêmio vai para a Itália pela milionésima vez, com La Grande Bellezza.

Melhor Trilha Sonora    

    John Williams – A Menina que Roubava Livros
    Steven Price – Gravidade
    William Butler and Owen Pallett – Ela
    Alexandre Desplat – Philomena
    Thomas Newman – Saving Mr. Banks

Não sei por que milagres A Menina que Roubava Livros não ganhou mais notoriedade esse ano. A indústria adora jogar confete e serpentina em filme de holocausto. No fim das contas ficou só com essa indicação, que não deve se converter em prêmio. Steven Price por Gravidade deve levar a estatueta. All is Lost, premiado no Globo de Ouro, foi solenemente ignorado.

Melhor Canção Original   

    "Alone Yet Not Alone" de Alone Yet Not Alone – Bruce Broughton
    "Happy" de Despicable Me 2 – Pharrell Williams
    "Let it Go" de Frozen – Idina Menzel, Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez
    "Moon Song" de Ela - Karen O e Spike Jonze
    "Ordinary Love" de Mandela: Long Walk to Freedom – U2 e Danger Mouse

Bono pelo jeito vai pregar paz no mundo igual candidata a Miss América no Oscar também. Se houver zebra, o que é pouco provável, Let it Go de Frozen leva, escrita por Robert Lopez, vencedor do Tony pelos excepcionais musicais da Broadway Avenue Q (com personagens da Vila Sésamo) e The Book of Mormon (dos criadores de South Park).

O Oscar será no domingo de carnaval, dia 2 de Março e apresentado novamente pela Ellen DeGenerada. Não percam, na tela da Globo, depois do Big Brother, e de terem entregado uns 6 ou 7 prêmios.

[UPDATE 2]: A Globo já havia se pronunciado confirmando que não vai transmitir a cerimônia esse ano. Globo, um caso de amor com você! E não esperem nem sentados que ela ceda os direitos à uma concorrente aberta. Essa emissora nunca teve essa consideração com o seu telespectador... Restam as opções abaixo:

Ou vejam na íntegra pela TNT, com comentários amargos e pútridos de Rubens Ewald Filho e tradução simultânea da escola Sabrina Sato de idiomas. 

Ou se você entender inglês, achem uma TV pirata na web que transmita em som original.

Para ver todos os indicados, acessem:
http://oscar.go.com/nominees


[UPDATE 3]: A canção Alone Yet Not Alone, do filme homônimo (e que pelo trailer tem toda pinta de racista feito pela direita cristã) foi desclassificada por campanha indevida.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Globo de Ouro 2014

Então domingo teve Globo de Ouro, e no final das contas foi o mesmo mais-do-mesmo de todo ano. Eles repetiram os seus mesmos cacoetes de sempre. Os Globos costumam ser mais moderninhos que o Oscar, o que às vezes é bom, já que filmes como Brokeback Mountain não são solenemente ignorados. Mas também significa que premiam muita besteira, tipo Glee

Além disso, eles adoram um famoso, um popstar. Definitivamente o Globo de Ouro não é premiação pra reconhecer novos talentos. Lupita Nyong'o que o diga, que perdeu pra bola-da-vez Jennifer Lawrence, que é ótima e todo mundo adora, mas agora colocaram na cabeça que só ela merece prêmio. Confete demais pra pouco carnaval... Enfim, vamos aos meus pitacos sobre o evento!

As frases da noite:
Boa noite a todos no recinto e a todas
as mulheres e homens gays assistindo em casa.
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
debochando do demográfico médio que assiste a premiações.

Matt, em qualquer outra noite
e em qualquer outro lugar, você seria
importante, mas hoje, não leve
a mal, você é basicamente um lixeiro.
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
comentando sobre a quantidade de famosos no local.

Uma anedota interessante, o nome original desse
filme era Explosão na Fábrica de Perucas.
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
fazendo piada sobre os penteados em Trapaça (American Hustle).

Acho que Amy Poehler está presente hoje
à noite, podemos ter um close dela?
Ela está majestosa! Dá pra acreditar que
ela tem 42 anos e é mãe de dois filhos?
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
ao mostrarem Jennifer Lawrence na platéia.

Gravidade é um filme sobre como o George Clooney
prefere flutuar pelo espaço e morrer a passar
mais um minuto com uma mulher da sua mesma idade.
Amy e Tina no seu monólogo inicial.

Pelo seu papel em Dallas Buyers Club ele perdeu mais de 20kg,
e as atrizes chamam isso simplesmente de estar em um filme.
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
comentando sobre Matthew McConaughey.

Masters of Sex é o grau que eu consegui
na Faculdade de Boston.
Amy Poehler no monólogo inicial.

Vamos terminar em três horas, o que
Martin Scorsese costuma chamar de Primeiro Ato.
Amy e Tina no seu monólogo inicial,
falando sobre os notórios longos filmes do diretor.

Eu não sei por que é tão aterrorizante,
obviamente é algo bom!
Não sei por que estou com tanto medo.
Jennifer Lawrence, nervosa ao receber prêmio.

Muitas pessoas me deram alegrias na vida.
Aos que só me deram merda, como diria minha mãe,
vão pro inferno e não voltem mais.
Jacqueline Bisset, sendo fina.

Sou eu, o lixeiro. E o lixeiro esqueceu
os seus óculos... Fantástico!
Matt Damon, antes de ler o teleprompter
e entrando na brincadeira das apresentadoras.

Eles colocaram as falas erradas no teleprompter.
Essas são para Aaron Eckhardt e Paula Patton.
Jonah Hill e Margot Robbie antes de apresentar
o clipe de O Lobo de Wall Street.

Se Meryl ganhar eu poderia suplementar
a minha renda alugando um barco pra ela colocar
os 200 mil prêmios que ela já ganhou.
Robert Downey Jr., apresentando as indicadas
ao prêmio de melhor atriz em comédia.

Aos Rayons desse mundo afora, obrigado pela inspiração.
Jared Leto, na única vez na história
em que alguém deve ter agradecido a travestis.

Eu só queria dizer que esse vermelho é o meu sangue.
Emma Thompson, reclamando do seu Louboutin.

Imortalidade via arte não é uma grande coisa.
Truffaut morreu, e seus filmes continuam imortais,
mas isso não foi grande ajuda ao Truffaut!
Ao invés de viver nos corações e mentes dos homens,
eu prefiro viver no meu apartamento.
Diane Keaton, parafraseando Woody Allen,
vencedor do prêmio honorário, que ele,
como de costume, não foi receber.

Sandra [Bullock], obrigado por não pedir demissão quando
eu te disse que queria te dar herpes, quando na verdade eu
queria dizer que queria te dar um ponto de ouvido [ear piece].
Alfonso Cuarón, rindo do seu inglês com forte sotaque mexicano.

Eu quase fiz faculdade de medicina e decidi fazer TV,
e isso aqui [o Globo] é bem melhor que salvar uma vida humana.
Um babaca de Brooklyn 9-9,
tentando ser imbecil e conseguindo ser idiota.

E agora, como a vagina de uma supermodelo,
demos todos calorosas boas vindas a Leonardo DiCaprio.
Tina chamando DiCaprio ao palco,
que é famoso por só "namorar" top models.

As pessoas assistindo em casa ouvem essa música?
Ou elas acham que as pessoas começam a falar mais rápido
por que estão tendo um ataque de pânico?
Cate Blanchett, ao receber seu prêmio.


Os 3 melhores momentos da noite:

1) A montagem dos filmes do Woody Allen.

2) Jacqueline Bisset, doidona-alucicrazy, mandando o puritanismo da TV americana pras favas com o seu discurso despreparado e desconexo, que mesmo com os segundos de atraso fez a TV errar o “piiii” de lugar e o palavrão saiu do mesmo jeito. Até em novela da Globo falam “merda”, faz favor...

3) Robin Wright vencendo, que era uma atriz promissora de filmes como Forrest Gump e A Princesa Prometida, e depois que casou com Sean Penn praticamente anulou a carreira.



Os 3 piores momentos da noite:

1) Andy Samberg e o criador de Brooklyn 9-9 sendo eles mesmos, ou seja, babacas, e achando que discurso de prêmio é palco de stand-up comedy (que também não tem quem agüente mais). Zero paciência pra humor fratboy... Se fossem brasileiros seriam Rafinha Bastos e/ou Danilo Gentilli.

2) Bono, que tá a cara do Robin Williams, e a trupe toda do U2, com seu discurso surrado à exaustão que já passou do nível Madre Tereza de caridade e virou só cafona, demagogo e populista. E sonolento...

3) Jon Voight ganhando prêmio. Não sei pra quê ainda dão cartaz pra esse dinossauro.



O que mais teve?

- Teve gente rica gargalhando, pois rico ri à toa;

- Teve J-Law vestida de sereia Ariel e virando meme, ganhando seu enésimo prêmio, e voltando a namorar o Tony de Skins;

- Teve Leonardo DiCaprio finalmente ganhando um prêmio depois de séculos de desprezo;

- Teve Julia Roberts, que se atrasou dando de comer aos minino, na pressa se trocou dentro da limusine, e colocou o vestido por cima da roupa pra não pagar peitinho pro motorista e acabou sem conseguir tirar a blusa que tava usando antes;

- Teve Matt Damon ficando a cara do Richard Burton;

- Teve Amy Adams, mais linda do que o normal, com ares de Grace Kelly, e finalmente ganhando um prêmio, depois de zilhões de indicações;

- Teve Sandra Bullock, ainda mais linda que a Amy;

- Teve Lupita, dando na cara da humanidade de tão linda, mais do que todo mundo no recinto, e que deveria ter vencido como coadjuvante;

- Teve Drew Barrymore, toda enfeitada de pétala reciclada de arranjo de flor de plástico;

- Teve Emma Stone, que tava sem espelho em casa;

- Teve Chris Pine, que parece com Bradley Cooper, que parece com Matt Damon, que parece com Leonardo DiCaprio, que parece com Chris O'Donnell, que parece com Brad Pitt, que parece com Robert Redford, que parece com Paul Newman, e assim por diante, provando o quão diversos são os galãs de Hollywood;

- Teve Sheldon, com a testa maior do que outdoor;

- Teve Jared Leto aos 42, com corpinho de 24;

- Teve moda de 7 anos atrás, como as mechas californianas do Jared Leto, e o óculos à la KLB do Bono;

- Teve Elba Ramalho indo aprender Footloose com Kevin Bacon pra lançar moda no Carnaval 2014;

- Teve Jessica Chastain, caprichada no coloral, parecendo diva do cinema europeu dos anos 60;

- Teve Olivia Wild, que depois de grávida passou a usar roupas do tamanho M;

- Teve Paula Patton fantasiada de suspiro;

- Teve Johnny Depp fantasiado de Leonardo DiCaprio em Titanic;

-  Teve 12 Anos de Escravidão ganhando um único prêmio, só para desencargo de consciência dos votantes;

- E teve a ignorada, de ontem, hoje e sempre, Sofia Vergara, que já sabia que não ia ganhar, então colocou um colar do tamanho do Mediterrâneo pra ninguém deixar de vê-la mesmo assim.



E o que não teve?


- Não teve Mad Men nem indicado. Ridículo...


Cliquem aqui para ver todos os resultados.