segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Crítica de O Impossível

O Peso da Água 

O Impossível // The Impossible

Nota: 8,0


Adoro filme catástrofe. Segundo Caco Antibes, pobre adora tragédia. Então eu sou a própria rafaméia. Mas eu gosto delas só em filmes. Sensalionismo na TV me dá ojeriza. A gente sempre se imagina na situação e como reagiríamos se estivéssemos vivendo também o momento. Claro que a maioria de nós sempre crê que seríamos o próprio Highlander, e sobreviveríamos a todos os percalços, e voltaríamos pra casa triunfantes, um pouco sujo de lama, pra dar o tom dramático. O que ninguém imagina é que um coqueiro poderia cair na sua cabeça. Ou que dentro da correnteza tem lataria de carro, placa de trânsito, galho de árvore...  Se você não morrer afogado, as chances de sobreviver aos demais obstáculos são menores ainda.
Curiosamente o filme é espanhol, com equipe espanhola, mas todo rodado e escrito em inglês, pra ter mais público, obviamente, e é baseado no caso de uma família espanhola que se desencontrou no meio da tsunami na Tailândia no natal de 2004. No caso, a família de Naomi Watts e Ewan McGregor, dois britânicos que vivem no Japão, vai passar férias de fim de ano nesse resort paradisíaco na Tailândia. Mal eles chegam e o desastre assola a região.
A mãe consegue se encontrar com o filho mais velho, mas ela acaba se ferindo gravemente enquanto levada pela correnteza. O filho, então, tem que ajudá-la a encontrar um hospital. O pai consegue ficar junto dos dois filhos mais novos, mas no meio do ambiente catastrófico, todos continuam suas buscas, na esperança, mesmo que remotas, de se reencontrarem.
É um filme eficiente, com momentos edificantes. Naomi Watts brilha, e os atores mirins são muito bons. O clima de desespero e desamparo me parece bem real, aqui do alto da minha perspectiva de quem nunca viveu nada parecido. Mas o trailer, ao som da versão de One do U2 do Daniel Rice, é até melhor do que o filme em si, como acontece na maioria das vezes.

2 comentários:

  1. Acho que vou ver hoje! Depois volto pra falar o que achei! :*

    ResponderExcluir
  2. eu achei meio mentiroso o fato das criancas menores terem se agarrado no coqueiro e sobrevivido ...mas se aconteceu, é pq e possivel ne? ja diz o filme, Impossible!

    ResponderExcluir