terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Indicações ao Oscar 2012

As indicações saíram hoje de manhã, anunciadas pelo presidente da Academia, Tom Sherak, que não pára de inventar moda todo santo ano, mudando regras e mais regras, e sempre errando no ponto, e pela atriz Jennifer Lawrence, que ano passado foi indicada à Melhor Atriz por Inverno da Alma. Esse ano a academia resolveu de brincar de "olha como somos imprevisíveis", colocando em toda categoria uma zebra. E na verdade, as surpresas foram em sua grande maioria desagráveis. Mas essa tendência pode significar outras coisas.

Vamos a lista com alguns breves comentários meus:



Melhor Filme
Os Descendentes
Histórias Cruzadas
Tão Forte e Tão Perto
A Invenção de Hugo Cabret
O Homem Que Mudou o Jogo
Cavalo de Guerra
O Artista
Meia-Noite em Paris
A Árvore da Vida

Mais uma invenção da Academia. Primeiro alteraram de 5 para 10 o número de indicados na categoria. E agora inventam que o número será variável dependendo da quantidade de votos, e blá blá blá... Aí, por fim, indicam 9 filmes. Por que não colocaram mais outro arredondando pra 10 de uma vez? Pelo menos há bons filmes na lista. O mais fraco, com certeza, é o drama de cavalo piegas do Spielberg.

Por outro lado, essa onda de surpreender da Academia pode significar também que queiram fugir do "óbvio", que no caso seria premiar o filme francês
O Artista, que tem levado tudo até aqui, e no meio do caminho surgiur um Crash da vida. E isso seria nada mais que uma confissão assinada de xenofobia da indústria, na minha opinião. Então, pelo visto, tudo pode acontecer. Fica difícil até de arriscar um chute.


Melhor Diretor
Michel Hazanavicius (O Artista)
Alexander Payne (Os Descendentes)
Martin Scorsese (A Invenção de Hugo Cabret)
Woody Allen (Meia-Noite em Paris)
Terrence Malick (A Árvore da Vida)

Legal ver o Terrence Malick na lista e o cafona do Spielberg de fora. Talvez Tate Taylor (por Histórias Cruzadas) merecesse ser lembrado também. Um filme com um elenco tão afiado não se dirige sozinho. Não vou mentir que minha torcida é do Woody Allen, mas qualquer um, menos o Payne, merece, no meu ponto de vista.

Melhor Ator
Demián Bichir (A Better Life)
George Clooney (Os Descendentes)
Jean Dujardin (O Artista)
Gary Oldman (O Espião Que Sabia Demais)
Brad Pitt (O Homem Que Mudou o Jogo)

Gary Oldman é fenomenal, e nunca foi lembrado por premiações antes, então é um reconhecimento mais que merecido. Mas, por outro lado, cadê Leonardo DiCaprio e Michael Fassbender? O mexicano Bichir é um mistério, e os amigos George Clooney e Brad Pitt são bons, mas medianos. Nada memoráveis. Nem reclamo muito por Ryan Gosling, porque eu não consigo transpor a carapaça de arrogância dele nos seus filmes.


Melhor Atriz
Glenn Close (Albert Nobbs)
Viola Davis (Histórias Cruzadas)
Rooney Mara (Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres)
Meryl Streep (A Dama de Ferro)
Michelle Williams (Sete Dias Com Marilyn)

Eu tenho é nojo... Acho de uma megalomania e egocentrismo doentios a Academia, que desprezou o filme original, indicar Rooney Mara, que brinca de Noomi Rapace num remake sem nenhuma personalidade. E ainda ignorararam Charlize Theron, Elizabeth Olsen, e, principalmente, Tilda Swinton. No mais, minha torcida, mais uma vez, é toda da Viola.


Melhor Ator Coadjuvante
Kenneth Branagh (Sete Dias Com Marilyn)
Jonah Hill (O Homem Que Mudou o Jogo)
Christopher Plummer (Toda Forma de Amor)
Nick Nolte (Guerreiro)
Max von Sydow (Tão Forte e Tão Perto)

Essa sim uma surpresa sem nenhum efeito colateral. Max von Sydow é icônico. Mas ainda assim, o vencedor, merecidamente, deve ser Christopher Plummer. Nick Nolte dá a volta por cima, depois de ter sido preso e virado motivo de chacota pública.


Melhor Atriz Coadjuvante
Bérénice Bejo (O Artista)
Jessica Chastain (Histórias Cruzadas)
Janet McTeer (Albert Nobbs)
Octavia Spencer (Histórias Cruzadas)
Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento)

O Oscar seguiu às indicações do sindicato dos atores e ignorou a Shailene Woodley em Os Descendentes. E olha que a Academia sempre costuma indicar infanto-juvenis. Mas é uma lista justa e boa. Talvez eu tiraria a Melissa McCarthy, mas não pelo trabalho dela ser ruim, mas por antipatia pela personagem (e pelo filme), mesmo.


Melhor Roteiro Adaptado
Os Descendentes
A Invenção de Hugo Cabret
O Homem que Mudou o Jogo
Tudo Pelo Poder
O Espião Que Sabia Demais

Ignoraram Histórias Cruzadas, e indicaram George Clooney, já que foi cortado das categoria de melhor filme e melhor direção, com o seu Tudo Pelo Poder. O Homem que Mudou o Jogo sobra na lista, mas no mau sentido.


Melhor Roteiro Original
O Artista
Missão Madrinha de Casamento
Meia Noite em Paris
A Separação
Margin Call - O Dia Antes do Fim

Eis a chance de Woody Allen sair premiado. Será que ele confirma seu favoritismo? Ou a antipatia da Academia por ele vai se sobrepor?


Melhor Animação
Um Gato em Paris
Chico & Rita
Kung Fu Panda 2
Gato de Botas
Rango

Aí a Academia indica duas animações praticamente desconhecidas e (o que não é necessariamente ruim) e ignora Tintim, e ainda confirma que Hollywood não gostou mesmo de Rio.


Melhor Filme Estrangeiro
Bullhead (Bélgica)
Monsieur Lazhar (Canadá)
A Separação (Irã)
Footnote (Israel)
In Darkness (Polônia)

A Pele Que Habito fazendo falta, e A Separação se isolando como franca favorita, ainda mais por conquistar uma indicação de roteiro também.


video

Melhor Canção
Original
Man or Muppet (Os Muppets)
Real in Rio (Rio)

Outra papagaiada da academia: ignoraram todos os indicados do Globo de Ouro (já vêm fazendo isso tem um tempo) e só indicaram duas míseras canções. era melhor abolir a categoria. Aí então dão o prêmio de consolação para Rio, indicando sua canção composta pelos brasileiros Sérgio Mendes e Carlinhos Brown e pela americanca Syedah Garrett, que é famosa por compor músicas do Michael Jackson, como o hit Man in The Mirror.

Mas por outro lado, a outra indicada é uma baboseira bem medíocre dos Muppets, que são extremamente populares nos EUA, e nunca levaram Oscar, apesar de terem sido indicados antes nos anos 80. E a canção ainda é cantada pelo Jason Segel, do seriado How I Met Your Mother, e pelo Jim Parsons, o Sheldon de The Big Bang Theory. Então eu não criaria muitas expectativas, não.


Demais indicados:

Melhor Documentário
If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front
Paradise Lost 3: Purgatory
Pina
Undefeated
Hell and Back Again

Melhor Documentário - Curta
The Barber of Birmingham: Foot Soldier of the Civil Rights Movement
God is the Bigger Elvis
Incident in New Baghdad
Saving Face
The Tsunami and the Cherry Blossom

Melhor Curta-Metragem
Pentecost
Raju
The Shore
Time Freak
Tuba Atlantic

Melhor Curta de Animação
Dimanche/ Sunday
The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore
La Luna
A Morning Stroll
Wild Life

Melhor Direção de Arte
O Artista
A Invenção de Hugo Cabret
Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2
Cavalo de Guerra
Meia Noite em Paris

Melhor Fotografia
O Artista
Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
A Invenção de Hugo Cabret
A Árvore da Vida
Cavalo de Guerra

Melhor Figurino
O Artista
A Invenção de Hugo Cabret
W.E. - O Romance do Século
Anônimo
Jane Eyre

Melhor Maquiagem
Albert Nobbs
Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2
A Dama de Ferro

Melhor Montagem
Os Descendentes
O Homem que Mudou o Jogo
A Invenção de Hugo Cabret
Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
O Artista

Melhor Trilha Sonora
As Aventuras de Tintim: O Segredo do Licorne
O Artista
O Espião que Sabia Demais
Cavalo de Guerra
A Invenção de Hugo Cabret

Melhor Edição de Som
Cavalo de Guerra
Drive
Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
A Invenção de Hugo Cabret
Transformers: O Lado Oculto da Lua

Melhor Efeitos Sonoros
Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Transformers: O Lado Oculto da Lua
Cavalo de Guerra
A Invenção de Hugo Cabret
O Homem Que Mudou o Jogo

Melhor Efeitos Visuais
Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte II
A Invenção de Hugo Cabret
Gigantes de Aço
O Planeta dos Macacos: A Origem
Transformers: O Lado Oculto da Lua

3 comentários:

  1. Menino, tou passé.
    É o tipo de lista que isola os favoritos, né. Não quiseram criar polêmica, acho eu.
    Na torcida por Woody, Jean Dujardin e pela canção de Rio. De resto, achei muito opaco. E cavalo de guerra como melhor filme é uma piada. Aliás, concodei demais com suas observações.

    ResponderExcluir
  2. estou muito feliz que vc tenha voltado a postar! adoro o blog, já li ele todo! continue postando por favor...

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, lorun.
    Tentarei manter o ritmo!
    E você comente mais também :)

    ResponderExcluir