domingo, 26 de julho de 2009

Seção CINEMA // Crítica O Despertar de Uma Paixão

Amor nos Tempos do Cólera

O Despertar de Uma Paixão // The Painted Veil


Nota: 8,5


Edward Norton e Naomi Watts são para mim dois dos melhores atores de Hollywood atualmente. São ousados, topam projetos arriscados que poucos artistas arriscam. Eles são os produtores desse filme independente que na verdade é uma refilmagem de “O Véu Pintado”, de 1934 com Greta Garbo. O título em inglês permaneceu o mesmo, mas em português traduziram para “O Despertar de Uma Paixão”. Acho o título original mais poético, elegante, e o título nacional pode até combinar mais com a trama, mas tudo que tem no título atração, paixão, normalmente me passa uma impressão de vulgaridade, frivolidade, enfim...

Bom, a história é sobre uma jovem inglesa, a Naomi, que aceita se casar com um médico, o Edward, mesmo sem amá-lo, para poder ser livrar da família, especialmente da mãe. Eles se mudam para a China, e ela acaba tendo um caso extraconjugal com o Liev Schreiber, que é o companheiro da Naomi fora das telas. Ao descobrir do caso, o marido aceita um emprego como bacteriologista no meio do surto de cólera no interior da China, e a obriga a ir junto.

Bom, nem precisa dizer como o filme termina, porque o título já diz tudo. O título original é lindo e poético (como eu já disse), lembra a China, mas não vi véu nenhum no filme... E se foi metáfora, não entendi. Quanto ao filme, apesar de longo, é um filme muito interessante. A paisagem é linda, a fotografia excelente, as atuações estão muito boas, como Naomi e Edward sempre costumam fazer. Esse não é um filme arriscado de se fazer, e não entendi por que ele não conseguiu financiamento das produtoras, apesar de também não ser nenhum blockbuster. Mas acho que com o apoio e divulgação de um estúdio, teria o mesmo sucesso de um “A Troca” ou “Orgulho e Preconceito”.

Tem um tempinho que já vi esse filme, e nem tô lembrando de muita coisa pra falar. Mas posso lembrar algumas. Tipo, eu sei que o “amor” tem seus “mysterious ways”, mas o que leva alguém casada com o Edward a traí-lo com o Liev (ele é um crápula no filme)? Outra seria, por que o Edward a obriga a ir com ele para o interior? Deu pra entender que era uma punição, mas o que ele ganha com isso? Só ter de conviver com uma pessoa que ele despreza e que o detesta. Além de ser no meio de uma epidemia, um cenário pra lá de agradável. Tudo bem que a gente já sabe o que acontece, mas eu sinceramente acho que isso na prática os levaria, no mínimo, a se matar aos poucos, e não o contrário...

5 comentários:

  1. Acho romance hetero tao banal. Ainda mais em casais brancos-religioso-tudo-no-devido-lugar. Ficou muito batido. Nao deu a menor vontade de assitir esse filme.
    Ja assistiu "A outra historia americana"?? Tem o Norton delicioso!!! Com essa cara é gostoso. O sonho de todo gay!ahuaa
    Pois é, neste filme que te falei tem uma cena de estupro, onde o Norton é estuprado na prisao. Adoro esse filme.
    Tem um filme de tematica gls na internet pra fazer download que eu adoro. Se tiver tempo, baixe-o e assita-o. Chama-se: "Another gay movie". É muito bom! Comedia romantica!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Ja vi A Outra Historia. Nem gostei muito. Acho a historia ate importante, eh bom q seja contada, mas sinceramente, nao veria de novo. Estupros nao sao nada atrativos pra mim...

    Eu vi esse outro filme tambem com varios amigos quando morava numa republica perto da universidade. A historia eh identica ao do American Pie, so que ao contrario. Tambem nao gostei muito. A formula funciona em comedias bobas convencionais, mas o inverso ficou falso.

    ResponderExcluir
  3. posso saber porque vc não coloca o meu blog na sua página? E esse filme é cansativo, hein?

    ResponderExcluir
  4. Adorei esse filme!
    É um ouco demorado, mas nem senti o tempo!
    Você falou que se alguém fizesse o que ele fez, na prática talvez não desse certo. Mas tudo depende da convicência deles depois.
    Talvez eles se amassem e tivessem se separando sem sequer perceber.
    Ele leva ela com intenção de puni-la, mas, para mim, tinha um plus escondido; ele queria ao mesmo tempo tentar se reaproximar dela.
    Confesso que no meio do filme achei que isso não fosse acontecer!

    beijo!

    ResponderExcluir
  5. Esse filme é simplesmente fantástico.
    Acho que o o título supõe as expectativas pessoais que colocamos no outro nos relacionamentos.Nós temos os olhos velados para a verdade e só enxergamos o que queremos,

    ResponderExcluir