segunda-feira, 12 de novembro de 2007

A verdade nos bastidores

Nota: 8,5

Talvez esse seja um dos filmes mais aguardados do ano. Reúne no elenco três dos maiores ícones de Hollywood dos últimos 20 anos, Robert Redford, que também dirige o filme, Meryl Streep e Tom Cruise. Todos dispensam apresentações. Mais um filme com histórias interligadas. Depois de Crash e Babel fazerem sucesso no passado recente, a fórmula é mais uma vez utilizada aqui em Leões e Cordeiros. Só que neste as histórias nunca se encontram apesar de serem muito importante umas pras outras.

Bom, as histórias são as seguintes: um senador recebe uma jornalista em seu gabinete para lhe dar um furo de reportagem. O furo seria a nova estratégia militar americana na Guerra do Oriente Médio. Enquanto isso, um professor de ciências políticas tenta convencer um aluno com um brilhante potencial a levar a vida acadêmica mais a sério. E longe do território americano, acompanhamos a vida de dois soldados americanos na guerra.


Pra mim, o melhor filme que vi no ano. Acho que talvez seja por eu concordar com tudo que tenha sido dito no filme. Vi poucos filmes assim. A Meryl está perfeita como sempre, o Robert (melhor como diretor do que como ator) dá conta do recado, meio passivo, mas convence, e até a arrogância do Tom Cruise cai bem na personagem. O filme é um tanto difícil, ácido, se não prestar bem atenção pode acabar se perdendo. Em nenhum momento as idéias nos são ditas claramente. São expostas lá para que nós possamos captá-las.

O filme não é estereotipado e irresponsavelmente escancarado como Crash, nem tem a mania de grandeza de Babel, por isso me tocou mais que esses dois. Ele passa a sua mensagem sem precisar mastigá-la antes pra nós. Dá pra ver que a guerra não passa de uma propaganda governamental, e quem paga o pato são os socialmente menos favorecidos.