terça-feira, 8 de maio de 2007

Santo Repeteco Batman!

Nota: 7,0

E mais uma edição de Homem Aranha chega aos cinemas. E posso dizer que foi muito aguardado. Desde a fila do ingresso até a fila para entrar na sessão me custou mais de uma hora de espera. E de fome... Mas isso aí não foi nada. O pior é aturar os adolescentes se achando o máximo e falando merda o tempo inteiro no cinema. Ninguém merece...

O filme conta com o mesmo pessoal dos anteriores. O Tobey Maguire, com a mesma cara de palerma de sempre, novamente encarna o nosso protagonista. Kirsten Dunst tinge as madeixas de ruivo para encarnar a Mary Jane mais uma vez, e o James Franco faz regime de novo pra poder ser o filho magrelo do duende verde. As novidades dessa vez são o Thomas Haden Church (o canalha de Sideways), que faz o Homem de Areia e o Topher Grace (O Eric do That 70’s Show), que faz o fotógrafo rival do Peter Parker.


Dessa vez o nosso herói deixa o sucesso subir a cabeça e fica mais “amostrado do que cachorra em procissão”, como diria um professor meu, e esquece de dar a devida atenção à sua idolatrada MJ, que termina por largá-lo. E ele ainda por cima tem que encarar uma dupla personalidade e três vilões. Essa vida de herói cansa!

E cada vez mais o Homem Aranha fica parecido com o Superman. O do Smallville pra ser mais específico. Ele é indestrutível. Cai de prédio de 80 andares e leva surra de cabo de aço e não fica com nenhum arranhão. E eu nunca soube que aranha fosse de ferro... Ou aço, sei lá! Mas pelo menos ele faz careta. E pra semelhança ser ainda maior, dessa vez ele encontra a sua “kriptonita vermelha”, que no caso é uma gosminha preta alienígena que o transforma no Aranha Negra, uma versão malvada do herói. E essa versão é até mais interessante. E divertida. Ele se livra da cara de palerma e daquele cabelo penteado pra trás com gel e deixa a franja solta na testa e ganha uma cara de demente. Foi nessa hora que gritaram no cinema: “Chuta que é emo!”. E realmente é um emo todo. Só faltou o delineador preto dos olhos. Ele até dança na rua. E num bar. Um mico! Eu me constrangi por ele...


O filme parece um remake dos dois anteriores. Nada realmente novo. E nada imperdível. Acho que o filme peca principalmente pelo excesso de vilões. Nenhum deles ficou bem esclarecido. O Homem de Areia, então, nem se fala. Não dá muito bem pra tentar pensar no comportamento deles porque não faz sentido. Anyway, as melhores cenas do filme são com a secretária que liga pro ramal do chefe de 10 em 10 segundos e a confusão com o mâitre do restaurante francês. São bem engraçadas. E outra coisa que eu notei é que o Homem Aranha passa maior parte do tempo com a fantasia sem a máscara. Ele sai daquela missão super difícil, senta no topo de um prédio e tira a máscara pra descansar. Ninguém tem um binóculo em Nova York não? Já dava pra ter descoberto a identidade do herói fácil, fácil. Ainda mais que o herói é tão cultuado, fotografado e perseguido na cidade.


Bom, o filme é aquele blockbuster de sempre. Muita ação, efeitos especiais de primeira e muita apologia aos EUA, os verdadeiros salvadores do mundo. A cena do Aranha com a bandeira dos EUA atrás indo à luta, a caminho da salvação dos pobres e indefesos (pobre e indefesa, para ser mais claro) é o auge. E nessas horas eu paro pra pensar: americano ADORA ver suas cidades destruídas no cinema, mas quando uns míseros aviõezinhos se chocam num edifício, eles dão piti e invadem outro país. Ok, eu sei que o comentário foi maldoso e superficial, mas eu não podia perder a piada! Mas quem procura acha!

3 comentários:

  1. o aranha é um paixão de infância. amo demais, era alucinada pelo peter parker, minha identificação vinha do fato de ele ser aquele sujeito lugar-comum, nerdinho, delicado, sensível, enfim, o que muitos chamam de palerma. acho que a escolha do tobey pro papel foi das melhores. uma fofura. mesmo assim não vou gastar uma grana para ver o 3 no cinema, já foi demais ir até o segundo, tou velha pressas coisas. pra mim já deu. beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu não fui ao cinema ver nenhum dos dois, não vou ver este. Espero pela Tela Quente, mesmo...
    Agora, a piada final foi o que há de mau gosto, hein?
    JUÍZO!

    ResponderExcluir
  3. ê filme maçante...dá não, filho...esse foi pior do que a gota d' água...pra mim, o copo já tava esborrando faz tempo, hein?

    beijokas

    ResponderExcluir