segunda-feira, 16 de abril de 2007

Vestida Para Investigar

Nota: 6,5

Halle Berry parece que finalmente quebrou o feitiço. Depois de ter levado o Oscar em 2002, nunca mais conseguiu se engajar em um projeto interessante. E ter uma atuação razoável pra cinema também... A Estranha Perfeita não é nenhuma obra prima, nada novo, mas é um filme divertido. A grande maioria dos críticos desceu a lenha nesse filme, mas eu gostei. A história consegue prender a atenção durante todo o filme, apesar dos inúmeros furos. O filme ainda conta com a participação do Bruce Willis. Eu não o acho um bom ator, mas eu sempre gosto dos filmes dele. São excelentes entretenimentos, e além do mais, ele é carismático. A gente simpatiza com ele.


Halle faz uma jornalista que se frustra e pede demissão depois de um super furo de reportagem seu não ser publicado. Depois disso ela acaba se envolvendo em outro projeto. Com ajuda do seu amigo hacker Giovanni Ribisi (o irmão da Phoebe de Friends), ela começa a investigar o assassinato de uma antiga vizinha sua, pois todas as evidências do crime apontam para o Bruce Willis, um milionário dono de uma famosa agência de publicidade em Nova York.



O filme é um suspense policial daqueles que te não te dão sustos, mas te deixam na expectativa do que está por acontecer. Você fica torcendo o tempo inteiro. Mas tudo é muito previsível, não se surpreendam. A presença sempre estonteante da Halle é marcante, que está linda da ponta do cabelo ao dedo do pé, como de costume, só que um pouquinho mais dessa vez. É bom ver essa evolução da Halle. Ela passou de Miss World USA, a atração fatal de comédias frívolas, depois atração fatal de dramas frívolos, até se revelar uma boa atriz de verdade. Algo bem parecido com o que Sharon Stone e Charlize Theron passaram também. Se bem que depois do Oscar ela parece que tem feito o caminho inverso.


O final do filme é legal, mas é 100% previsível. E eu achei que se preocuparam demais em justificar cada mínimo detalhe para que a história fizesse sentido. Mas ainda assim não faz. Não que isso seja ruim, mas de certa forma, certas pessoas podem até se sentir com a inteligência menosprezada, até porque não h´pa nada demais que não se possa ser compreendido sem as tais justificativas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário