segunda-feira, 2 de abril de 2007

ZZZZZZZZZZZZ........

Nota: 6,0

Mais um filme baseado nos quadrinhos do Frank Miller. Sin City é tão ruim que eu não agüentei ver mais de 30 minutos, nem sei sobre o que a história é sobre, e tinha a sensação que com 300 não seria diferente. Mas até que me enganei, deu até pra dormir um pouco e não perder nada, porque esse filme não tem conteúdo algum, quase ¾ dele são de cenas de guerra. É braço voando, cabeça rolando, perna decepando, sangue jorrando, sem contar na quantidade interminável de criatura asquerosa que tem nesse filme. Até o Corcunda de Notre Dame faz uma ponta nele. Aí, como designer, me restou apreciar a parte técnica do filme que é impecável. A fotografia então é um show à parte, mas o roteiro... Eu pensava o tempo inteiro: tanto dinheiro gasto e não acontece nada nesse filme...



O filme em si é sobre a invasão Persa em Esparta. Os espartanos, liderados pelo seu rei Leônidas, o Gerard Butler do excepcional “Querido Frankie”, não se rendem e vão à luta com um exército de apenas 300 soldados, para enfrentar o mega exército do rei-Deus Xerxes, que não é nada mais, nada menos que a legítima drag queen da Antigüidade, a própria Priscila, rainha do deserto de Dasht-e-Kavir, e é interpretado pelo Rodrigo Santoro. A primeira cena do Rodrigo é hilária. Quando ele coloca a mão no ombro do Gerard falando do chicote dele, é de rolar de rir. O cinema veio abaixo nessa hora. E por causa do calor também. Acho que o ar condicionado estava quebrado. A gente suava mais que os descamisados espartanos em luta. E cá pra nós, os 300 de Esparta valem mais que 10000 persas. Cada um deles matava 5 com um golpe só. E além disso, eu nunca vi tanto abdômen definido junto na minha vida. Os espartanos iriam lucrar bem mais se esquecessem essas histórias de guerra e abrissem uma lavanderia. Tanque era o que não faltava ali. Todos maquiados, claro. Altamente homoerótico. Mas também, como nada é perfeito, a burrice ali comia solta. Aquele povo tinha um amendoim na cabeça. Nunca vi povo pra conversar tanta abobrinha. E olha que o filme tem pouco diálogo...



O final deixou bem claro que vai ter seqüência. É o novo Senhor dos Anéis. Só resta ver se vai levar Oscar também. Se sim, a Academia realmente vai provar que está descendo o nível de qualidade consideravelmente. Mas pelo menos ele merece alguns prêmios técnicos. O bom do filme é que o grande público adora ver esses blockbusters, o que acaba sendo um excelente trampolim pro Rodrigo Santoro, que é excelente ator e não merece ser reduzido a essas besteiras, e deve abrir muitas portas pra ele. E ele tem feito tudo direitinho, apareceu rapidamente em As Panteras, só pra marcar presença e não queimar o filme, fez o comercial caríssimo do Channel No. 5 com a Nicole Kidman, entrou no elenco principal do Lost, um dos programas de TV mais vistos no mundo, e agora participa essa mega produção. Em breve ele deve estar marcando presença em grandes filmes.

6 comentários:

  1. gosto de tanques. do butler. e do santoro. acho que suporto ver o 300, três motivos já há, ah, e tem sua nota 6, que já é algo. = *

    ResponderExcluir
  2. Hehehe...
    esse comentário tá massa.
    Vou ver se vejo o filme num dia desses qualquer.
    Mas de fato não é da minha preferência.

    ResponderExcluir
  3. Santoro que me desculpe, mas prefiro ver Jolie em Sin City 2 - que eu amei!

    ResponderExcluir
  4. huhuhu
    é muita coisa p/ ler, por sito eu só olhei as figurinhas,....rsrs
    MAs, tá lindo, tah
    beijao

    ResponderExcluir
  5. vc é d+++... está guardado no meu coração.
    beijuu

    ResponderExcluir
  6. Vitorino, essa sua descrição está perfeita...O filme é bem isso que tu disse, ótimo em efeitos especiais, fraco em enredo e com HOMENS sensacionais...bom entretenimento, principalemte para as mulheres!!!

    ResponderExcluir