quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Um ótimo dia para um exorcismo

É hora de mais uma premiação da Academia. Uma bela noite para um exorcismo depois do fiasco do ano passado. Foi terrível. Sem graça e com um gosto horrível no final. Que nem jiló. Uma desgraça. Espero que esse ano a coisa seja diferente. Até as músicas indicadas são melhores. Pelo menos não tivemos nenhum rap indicado. Tomara que tenhamos surpresas, premiações inesperadas (porém merecidas), agradecimentos emocionantes e tomara que o documentário do Al Gore ganhe pra falar mal do Bush, como o Michael Moore fez. Esse ano o evento será apresentado pela Ellen DeGeneres, lésbica assumida, pra provar que a Academia não é homofóbica por não premiar Brokeback Mountain ano passado. Ou seja, tapando o Sol com uma peneira.

Acima vemos o poster oficial do evento desse ano. Nele há frases famosas de diversos filmes, mas há apenas uma frase de um filme que não indicado a melhor filme. Quem conseguir adivinhar, ganha um prêmio da Academia. Não tenho nem um pingo de paciência de ficar lendo essas frases todas aí, por isso nem procurei mais informações a respeito, mas para quem se interessar, acho que no www.cineclick.com.br e no site oficial, claro, deve haver mais informações a respeito. O site oficial é www.oscar.com.

Pra quem não sabe como funciona o Oscar, eu pesquisei a respeito e vou lhes explicar melhor:

1º. – Cada pessoa que já foi indicada alguma vez a um Oscar, passa a ser um membro da Academia e pode votar todos os anos na premiação.

2º. – Cada membro escolhe os seus favoritos do ano na categoria em que foi indicado. Ou seja, roteiristas votam nos melhores roteiros, diretores nas melhores performances em direção, atores nas quatro categorias de interpretação, produtores nos melhores filmes, etc.

3º. – Os votos são contados por uma empresa de auditoria, e os indicados são anunciados.

4º. – Depois é o oba-oba. Todo mundo vota em todo mundo.

E é aí que a vaca vai pro brejo. Por isso que todo ano alguma merda acontece. Claro que todo mundo tem direito a uma opinião, mas eu acredito que um maquiador não tenha muito conhecimento de causa pra votar em melhor roteiro, por exemplo. E vice-versa. Então eles deveriam se limitar às suas categorias. E abolir os votos por correspondência também. Um membro que não queira votar pode deixar que seu filho ou seu neto de 5 anos assinale o que ele quiser e enviar os seus votos. Sem contar que eles não são obrigados a ver todos os filmes.

Como eu não entendo de todas as categorias, vou apenas tecer comentários nas categorias em que eu tenho uma certa familiaridade, mas vou opinar em todas. Então, dados os indicados desse ano, vamos ao que interessa:


Melhor Filme
Babel
Os Infiltrados
Cartas de Iwo Jima
Pequena Miss Sunshine
A Rainha

Três surpresas: A Rainha, Pequena Miss Sunshine e Cartas de Iwo Jima. Eu achava que Dreamgirls, O Diabo Veste Prada e Pecados Íntimos estariam em seus lugares. Pequena Miss Sunshine merece demais essa indicação, mas por ser um filme independente e pequeno, não esperava que ele chegasse tão longe, se bem que ano passado 4 dos 5 indicados eram filmes pequenos. A Rainha é monótono e diplomático demais e Cartas de Iwo Jima (o único que ainda não vi) prova que Clint Eastwood pode peidar pra uma câmera que ele vai ser indicado. Deve ser uma das xaropadas cheias de clichês que ele sempre faz. Eu espero que Os Infiltrados ganhe. Se eles quiserem nos surpreender, que seja com Pequena Miss Sunshine, e não como no ano passado, com aquele resultado medíocre. Babel pode surpreender, como o fez no Globo de Ouro.

Melhor Diretor
Clint Eastwood (Cartas de Iwo Jima)
Stepher Frears (A Rainha)
Alejandro González Iñárritu (Babel)
Paul Greengrass (Vôo United 93)
Martin Scorsese (Os Infiltrados)

Esse é o ano do Martin Scorsese. Ganhou todos os prêmios até agora e ainda não ganhou um Oscar. Eles se sentem na obrigação de premiá-lo. Ainda bem que dessa vez é merecido. O gagá do Clint Eastwood novamente na área, Iñárritu se consolidando, Stephen Frears provando que Hollywood gostou mesmo da chatice da Rainha e Paul Greengrass é a zebra.

Melhor Ator
Leonardo DiCaprio (Diamante de Sangue)
Ryan Gosling (Half Nelson)
Peter O'Toole (Venus)
Will Smith (À Procura da Felicidade)
Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia)

E eis que Leonardo DiCaprio não é indicado por Os Infiltrados. Estava melhor que em Diamante de Sangue. Will Smith em sua segunda indicação (antes foi por Ali em 2002), e Ryan Gosling é indicado pelo filme independente Helf Nelson. Peter O’Toole recebe mais uma indicação. Já que ele nunca ganhou e já está bem velhinho (até já ganhou um prêmio honorário pela carreira), pode ser que dessa vez ele leve. A academia tem dessas coisas. Mas o favorito absoluto é o Forest Whitaker. Ainda não vi o filme dele. Mas eu torço pelo Leonardo DiCaprio. Ele já vem merecendo a muito tempo.

Melhor Atriz
Penélope Cruz (Volver)
Judi Dench (Notas Sobre um Escândalo)
Helen Mirren (A Rainha)
Meryl Streep (O Diabo Veste Prada)
Kate Winslet (Pecados Íntimos)

As 5 indicadas de quase todas as premiações novamente se repetem aqui. Helen Mirren favoritíssima. Grande interpretação (ou imitação, como preferirem), mas nem o filme, nem a personagem empolgam. Eu não votaria nela. Penélope, que é normalmente fraquinha, se superou em Volver e é a 6ª. atriz a ser indicada em um filme falado em língua não-inglesa. Antes dela, Sophia Loren (que ganhou por Duas Mulheres em 1962), Catherine Déneuve, Liv Ullmann, Isabelle Adjani e Fernanda Montenegro. Meryl em sua 14ª. indicação e já ganhou duas vezes. Recorde absoluto. Essa sim merece ser indicada todo ano. Ela é fenomenal. Mas nesse filme, ela é coadjuvante. Se competisse como coadjuvante, merecia levar. Kate Winslet em sua 5ª. indicação, e como sempre, pouco cotada. A excepcional Judi Dench novamente fazendo número. Esta é a sua 6ª. indicação (a primeira foi em 1997 por Sua Majestade Mrs. Brown). Eu torço pela Penélope ou pela Kate.

Melhor Ator Coadjuvante
Eddie Murphy (Dreamgirls – Em Busca de um Sonho)
Mark Wahlberg (Os Infiltrados)
Alan Arkin (Pequena Miss Sunshine)
Jackie Earle Haley (Pecados Íntimos)
Djimon Hounsou (Diamante de Sangue)

Eddie Murphy, Mark Wahlberg e Jackie Earle Haley em suas primeiras indicações. Legal a indicação do Djimon Hounson. Torci por ele. Alan Arkin recebe sua primeira indicação depois de mais de 30 anos, acho. Já vi todos esses filmes e posso dizer que o melhor coadjuvante do ano não foi indicado. No caso, Jack Nicholson, em Os Infiltrados. Eddie é o favorito, mas eu torço por qualquer um dos outros.

Melhor Atriz Coadjuvante
Jennifer Hudson (Dreamgirls – Em Busca de um Sonho)
Abigail Breslin (Pequena Miss Sunshine)
Rinko Kikuchi (Babel)
Cate Blanchett (Notas Sobre um Escândalo)
Adriana Barraza (Babel)

As cinco indicadas do SAG Awards se repetem aqui. A única que ainda não vi foi a Cate, que já ganhou por O Aviador. Jennifer Hudson é a favorita, mas eu não daria a ela. Acho que ela é muito crua. Ela se sai bem nesse filme porque ela canta 80% do filme, mas se ela tiver que atuar mesmo, ela não vai se sair tão bem. Se ela levar, vai colecionar más críticas depois, porque não haverá um bom musical todo ano pra ela atuar. Pode apostar. Ela deveria arriscar a Broadway ou então seguir adiante como cantora. Torço por Rinko ou pela Abigail do Little Miss Sunshine. Eu acho que crianças não deveriam competir, ou então ter uma categoria à parte. Mas já que ela pode ser indicada, pode ganhar também. E ela segurou um papel difícil no filme. Então, eu torço por ela.

Melhor Roteiro Original
Babel (Guillermo Arriaga)
Cartas de Iwo Jima (Iris Yamashita, Iris Yamashita & Paul Haggis)
Pequena Miss Sunshine (Michael Arndt)
O Labirinto do Fauno (Guillermo del Toro)
A Rainha (Peter Morgan)

Peter Morgan do A Rainha ganhou o Globo de Ouro, mas o Michael Arndt do Pequena Miss Sunshine ganhou o Critics’ Choice Award. Entre os dois, prefiro Pequena Miss Sunshine, a história é muito mais interessante e prende mais a atenção. Babel pode levar também, pra não sair com as mãos vazias, e Cartas de Iwo Jima é do Clint Eastwood, vai ter que levar alguma coisa e pode ser esse. Mas os dois favoritos são A Rainha e Pequena Miss Sunshine.

Melhor Roteiro Adaptado
Borat: O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja À América (Sacha Baron Cohen, Anthony Hines, Peter Baynham, Dan Mazer, Todd Phillips)
Filhos da Esperança (Alfonso Cuarón, Timothy J. Sexton, David Arata, Mark Fergus, Hawk Ostby)
Os Infiltrados (Williamn Monaghan)
Pecados Íntimos (Todd Field, Tom Perrotta)
Notas Sobre um Escândalo (Patrick Marber)

Nenhum desses daí ganhou nenhum prêmio antes, mas eu acho que Os Infiltrados ou Borat vão levar. Hollywood gosta demais de Borat, mas Pecados Íntimos é um bom filme. Pode ser que leve algo e seja nessa categoria.

Melhor Filme Estrangeiro
After The Wedding (Dinamarca)
O Labirinto do Fauno (México)
The Lives of Others (Alemanha)
Dias de Glória (Argélia)
Water (Canadá)

Não vi nenhum deles, mas achei injusto excluírem Volver. Essa categoria talvez seja a mais injusta de todas. Nunca sai nada muito bom nela. Acho que o filme alemão leva.

Melhor Animação
Carros
Happy Feet – O Pingüim
A Casa Monstro

Carros vai levar. A história é pra lá de batida, mas a animação em si é excepcional. É um bom filme pra crianças.

Melhor Canção
I Need To Wake Up – Melissa Etheridge (Uma Verdade Inconveniente)
Listen - Beyoncé (Dreamgirls – Em Busca de um Sonho)
Love You I Do – Jennifer Hudson (Dreamgirls – Em Busca de um Sonho)
Our Twon - James Taylor (Carros)
Patience – Eddie Murphy, Anika Noni Rose, Keith Robinson (Dreamgirls – Em Busca de um Sonho)

Não fiquei surpreso com a não indicação da música do Prince do Happy Feet, que levou o Globo de Ouro. O Oscar já faz isso três anos seguidos: A Love That Will Never Grow Old de Brokeback Mountain ano passado e Old Habbits Die Hard de Alfie, dois anos atrás. Já ouvi todas e gosto mais de Our Town de Carros, composta pelo Randy Newman. Eu adoro James Taylor. As músicas dele são simples, harmoniosas e muito agradáveis. Mas a favorita é Listen da Beyoncé, que co-escreveu a música mas não foi indicada. Acho pouco provável que eles deixem de premiar a estrela do momento no mundo da música.

Melhor Trilha Sonora
Babel (Gustavo Santaolalla)
Notas Sobre um Escândalo (Philip Glass)
The Good German (Thomas Newman)
O Labirinto do Fauno (Javier Navarrete)
A Rainha (Alexandre Desplat)

As duas trilhas que eu mais gostei no ano foram as dos filmes O Véu Pintado, do francês Alexandre Desplat, que levou o Globo de Ouro, e do Os Infiltrados, do Howard Shore, que já ganhou por O Senhor dos Anéis, e nenhum dos dois foi indicado. Gustavo Santaolalla levou ano passado por Brokeback Mountain. Thomas Newman já foi indicado 7 vezes antes e nunca levou. Fez trilhas ótimas como Beleza Americana, Procurando Nemo e Um Sonho de Liberdade. Philip Glass foi indicado duas vezes por Kundun e As Horas. Alexandre Desplat recebe sua primeira indicação. Enfim, não tenho nenhuma expectativa nessa categoria. Nem nessa, nem nas que seguem.

Melhor Fotografia
Dália Negra
Filhos da Esperança
O Ilusionista
O Labirinto do Fauno
O Grande Golpe

Melhor Direção de Arte
Dreamgirls – Em Busca de um Sonho
O Bom Pastor
O Labirinto do Fauno
Piratas do Caribe 2 – O Baú da Morte
O Grande Golpe

Melhor Figurino
A Maldição da Flor Dourada
O Diabo Veste Prada
Dreamgirls – Em Busca de um Sonho
Maria Antonieta
A Rainha

Melhor Som
Apocalypto
O Diamante de Sangue
Dreamgirls – Em Busca de um Sonho
A Conquista da Honra
Piratas do Caribe 2 – O Baú da Morte

Melhor Efeitos Sonoros
Apocalypto
O Diamante de Sangue
Cartas de Iwo Jima
A Conquista da Honra
Piratas do Caribe 2 – O Baú da Morte

Melhor Montagem
BabelO Diamante de Sangue
Filhos da Esperança
Os Infiltrados
Vôo United 93

Melhor Efeitos Visuais
Piratas do Caribe 2 – O Baú da Morte
Poseidon
Superman – O Retorno

Melhor Maquiagem
Apocalypto
Click
O Labirinto do Fauno

Melhor Documentário
Deliver Us from Evil
Uma Verdade Inconveniente
Iraq in Fragments
Jesus Camp
My Country, My Country

Melhor Curta-Metragem
Binta y la gran idea
Éramos poços
Helmer &
SonThe Saviour
West Bank Story

Melhor Curta-Metragem (Animação)
The Danish Poet
Lifted
The Little Matchgirl
Maestro
No Time for Nuts

Melhor Curta-Metragem (Documentário)
The Blood of Yingzhou
District
Recycled Life
Rehearsing a Dream
Two Hands
Alguns dias antes da cerimônia eu faço minhas expectativas finais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário